domingo, 17 de novembro de 2019
Paraíba
Compartilhar:

Estudo revela que acidentes estão mais letais

Ainoã Geminiano e Katiana Ramos / 25 de maio de 2019
Foto: Nalva Figueiredo
Um estudo realizado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) sobre internações, gastos com internações e mortes provocadas por acidentes de trânsito, mostrou que as ocorrências se tornaram mais letais na Paraíba. Ao tempo em que caíram a quantidade de internações e as despesas com elas no estado, aumentou o número de mortos, revelando que as vítimas estão sobrevivendo menos aos acidentes. Entre 2008 e 2016, 8.206 pessoas morreram nas ruas e estradas do estado. Para a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o excesso de velocidade tem tornado os acidentes mais graves, nas rodovias federais que cortam a Paraíba.

De acordo com o levantamento do CFM, entre 2019 e 2018, 43.679 pessoas foram internadas após se envolver em acidente de trânsito, na Paraíba. O tratamento dessas pessoas gerou uma despesa de quase R$ 72 milhões para os cofres públicos, na soma dos dez anos.

O estudo também mostra que, ao longo desse período, os números apresentam uma curva descendente. Comparando o primeiro com o último ano pesquisado, o número de internações caiu 19,6% no estado, o que provocou uma queda de 47,5% nos gastos com tratamento de acidentados.

No entanto, o dado que poderia ser animador é, na verdade, preocupante, já que o número de mortos em acidentes aumentou. A conclusão de especialistas é que os acidentes estão se tornando cada vez mais graves.

O coordenador do serviço de Ortopedia do Hospital de Emergência e Trauma, Umberto Jansen, disse que aumentou muito nos últimos anos, a gravidade do quadro de saúde de pacientes que dão entrada na unidade, vítimas de acidentes.

“Temos visto que a imprudência no trânsito aumentou muito, a frota também cresceu e o perfio predominante dos pacientes que chegam aqui é de politraumatizados. Ou seja, se antes tínhamos pessoas que chegavam a aqui com uma fratura, hoje chegam com muitas fraturas, muitos traumatismos. Tem aumentado muito também o número de vítimas que já chegam para nós em um quadro que não há muito o que fazer para salvar a vida”, disse.

Variações



Apesar de apresentar variações para mais e para menos entre um ano e outro, o levantamento do CFM constatou um aumento de 27% no número de mortos em acidentes, na Paraíba, comparando o ano inicial (2008) e o ano final (2016).

Para a superintendente substituta da PRF/PB, Keila Melo, o excesso de velocidade nas rodovias é a principal causa de os acidentes terem se tornado cada vez mais graves.

“Nos trechos urbanos os condutores andam mais devagar, até mesmo por conta dos congestionamentos. Mas em trechos rurais de rodovias, eles confiam no pouco movimento e aceleram demais. Acabam sendo surpreendidos por animais que atravessam a via de forma repentina ou por manobras inesperadas de outros veículos e os impactos são muito fortes. A maioria das mortes que temos registrados nas rodovias estão relacionadas ao excesso de velocidade.

Para o coordenador da Câmara Técnica de Medicina de Tráfego do CFM, José Fernando Vinagre, os números mostram que os acidentes de trânsito constituem um grave problema de saúde pública e que provoca sobrecarga nos serviços de assistência, em especial nos prontos-socorros e nas alas de internação dos hospitais.

“É preciso reconhecer o importante aprimoramento da legislação ao longo dos anos e também o aumento na fiscalização, especialmente após a Lei Seca. No entanto, precisamos avançar nas estratégias para tornar o trânsito brasileiro mais seguro”, destacou.

Maio Amarelo



Para conscientizar pedestres e condutores sobre os riscos no trânsito e prevenção de acidentes, diversas entidades e órgãos públicos estão realizando ações ao longo deste mês por meio da campanha ‘Maio Amarelo’. O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) estão desenvolvendo ações de prevenção a acidentes e respeito às normas de trânsito em todo o estado. Essa semana foi realizado um Comando de Saúde, voltado principalmente para os caminhoneiros.

Em João Pessoa, as equipes da Divisão de Educação para o Trânsito da Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob) estão realizando diversas atividades, que continuam na próxima semana. Na terça-feira haverá uma palestra com alunos da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA), na Escola Municipal Antônio Santos Coelho Neto, na Praia da Penha. Já nos dias 30 e 31, haverá um estande de acolhimento no Hemocentro.

Relacionadas