quarta, 12 de maio de 2021

Paraíba
Compartilhar:

Cuidado nas estradas na ida para o São João

Aline Martins / 07 de junho de 2018
Foto: Arquivo
O fluxo de veículos nas estradas que ligam as cidades paraibanas que têm programação de festas juninas aumenta nesse período e por conta disso, é necessário ter alguns cuidados. Três trechos das BRs 230, 104 e 361 são considerados os mais críticos por conta do número de acidentes. Além disso, a Polícia Rodoviária Federal na Paraíba (PRF) informou que a fiscalização terá como foco o uso dos equipamentos de segurança (cinto, capacete e cadeirinha), as ultrapassagens indevidas e o combate ao uso de bebida alcoólica e direção.

Nos pontos considerados críticos, o assessor de Comunicação da PRF na Paraíba, inspetor Francenildo Fortunato, destacou que no trecho da BR-230 há o contexto urbano que contribui para a existência de acidentes. “Muitos motoristas têm o hábito urbano na rodovia”, frisou. No entanto, da saída de Campina Grande com destino a Caruaru passando por Soledade o fator é a pista é simples e com sentidos contrários, tendo a divisão da pista por meio de pintura no asfalto. Já no BR-361, embora esteja distante do centro urbano de Patos, há um fluxo maior de pessoas trafegando pelo Vale do Piancó. Outro quesito importante apontado pelo inspetor é os acessos às BRs. “As pessoas geralmente cruzam sem ter a devida atenção”, afirmou.

Existem diversos motivos para a existência de acidentes: o meio ambiente (chuva, material derramado sobre a pista), veicular (quando não é dada a devida manutenção dos veículos, não se verifica os freios ou as paletas do limpador – que só se observa quando chove) e o fator humano que é a forma de dirigir. “Cidades como Patos, Santa Luzia e Campina Grande realizam festas juninas e aumenta o número de veículos na direção desses municípios, mas é necessário que as pessoas sigam algumas dicas”, afirmou o inspetor, destacando a importância do planejamento da viagem antes de pegar a estrada como se vai parar, em que locais e se todos os passageiros estão usando o cinto de segurança.

Além dos três itens indispensáveis (cadeirinha, capacete e cinto de segurança), o inspetor comentou que após o município de Campina Grande a pista se torna simples o que acaba se tornando comum a ultrapassagem. “Não se deve ultrapassar onde é proibido, mesmo que na ótica do motorista dê para passar. Deve-se respeitar a sinalização”, frisou, acrescentando que há trechos que os motoristas também realizam ultrapassagem forçada, que ocorre em locais onde é permitida a passagem, mas que põe em risco a vida de outras pessoas.

“A recomendação é que nenhum policial tolere pessoas sem o uso de cinto de segurança, capacete, nem ultrapassagem, mesmo em locais permitidos, e nem a ultrapassagem forçada”, frisou.

Relacionadas