domingo, 09 de maio de 2021

Cidades
Compartilhar:

Os fatos que marcaram a semana podem ser relembrados nas imagens do CORREIO

Redação / 27 de agosto de 2018
Foto: CORREIO
Osa fatos que marcaram a semana podem ser relembrados todas as segundas-feiras no Jornal CORREIO em sua versão on-line. Os leitores podem conferir aquelas fotografias que representam as notícias que mais repercutiram em todo o estado. Na semana que passou fatos como a reforma nas escolas estaduais, o número de pessoas sem dentes e os filhos do alcoolismo foram contados nas páginas do impresso. Os dias das fotos estão ordenados de acordo com a data da publicação e não do acontecimento.



Terça-feira. O açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão, perdeu mais de 21 milhões (14,54%) de metros cúbicos em menos de quatro meses. Os dados fazem parte de tabelas disponíveis no site da Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa), mas não são enfrentados como problemas pelos órgãos gestores. A imagem é de Chico Martins.



Quarta-feira. estudantes da Escola Estadual de Ensino Fundamental, que fica no bairro de Tambiá, em João Pessoa, estão sem aulas. O motivo é que a unidade de ensino começou uma reforma em julho – mesmo período de início do segundo semestre deste ano – e na semana passada as atividades foram suspensas. Embora a direção informe que o retorno das aulas ocorra na próxima segunda-feira, o que se percebe que pelo cenário de ‘guerra’, a volta das aulas não deve acontecer nem tão cedo. Na Paraíba, conforme último levantamento, até ontem havia 143 unidades de ensino em reformas, sendo 56 localizadas na Capital. O flagrante é de Assuero Lima.



Quinta-feira. Nove em cada cem paraibanos com idade acima de 18 anos já perderam todos os dentes, segundo a última edição da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A realidade está diretamente associada à escassez dos serviços odontológicos, especialmente para os que estão na faixa etária superior aos 50 anos e a população carente, que só tinham a extração como alternativa para aliviar as dores causadas por cáries profundas e não tratadas. Chico Martins fez o clique que revela a realidade.



Sexta-feira. “Em uma fila preferencial, as pessoas te olham e dizem que você não tem nada porque não está escrito ou visível para todos”. A lamentação é de Yonara Dias Pinto, 47 anos, presidente da Associação Paraibana de Esclerose Múltipla, que contou que a maior dor de um paciente com esclerose múltipla é o preconceito. Há oito anos faz o tratamento, pois é uma doença que ainda não tem cura, porém, existe tratamento para controlar o avanço dessa patologia. Na Paraíba foram diagnosticados pelo Centro de Referência em Esclerose Múltipla 303 pacientes. No entanto, pouco mais de 500 pessoas estão sendo investigadas. Este mês se comemora o ‘Agosto Laranja’, que é dedicado a conscientização sobre a doença. A repórter fotográfica Nalva Figueiredo registrou a imagem.



Sábado. O Dia do Soldado foi comemorado em João Pessoa. Nalva Figueiredo fez a foto. 



Domingo. “Meus filhos deixaram de me pedir a benção por causa da minha cachaça. Outros bêbados riam da minha filha, quando ela voltava da escola, dizendo ‘foi no pai dela que demos uma surra’. Isso me matava”. O relato é de um frequentador das reuniões do Alcoólicos Anônimos, do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS ad) em Campina Grande. A história de dor e tristeza deste anônimo se reflete no rosto dos 'filhos do álcool'. São jovens, homens e mulheres, que precisaram construir novos rumos para a própria vida e se tornaram adultos ainda na infância por causa da doença de um dos pais. A história emocionante também foi contada através das imagens de Antonio Ronaldo.

 

Relacionadas