quarta, 27 de janeiro de 2021

Cidades
Compartilhar:

Oi fica fora do ar e deixa consumidores sem conseguir realizar ligações

Da redação com assessoria / 10 de maio de 2016
Foto: Divulgação
A operadora de telefonia móvel Oi foi notificada pela Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) após várias reclamações durante toda a manhã por conta de uma suspensão intermitente dos serviços em toda a capital paraibana. A Oi é a campeã de reclamações este ano no Procon-JP, 241, repetindo a posição no ranking de 2015, quando somou 675 denúncias.

Em resposta à reportagem, a Oi informou que identificou uma falha pontual em um equipamento que afetou parcialmente o serviço de telefonia móvel na Paraíba na manhã de hoje. De acordo com a operadora, equipes técnicas foram prontamente acionadas e o serviço já foi normalizado. Quanto ao Procon, a Oi afirmou que ainda não foi notificada.

Para o secretário do Procon-JP, Marcos Santos, a empresa de telefonia terá que se justificar, mais uma vez, perante à Secretaria, sobre a suspensão dos serviços sem o devido aviso prévio. “Não é à-toa que a Oi vem sendo a mais reclamada no Procon-JP e não é a primeira vez que notificamos a empresa cobrando esse tipo de justificativa. Em 2015 notificamos a Oi pela mesma situação”, disse Marcos Santos, acrescentando que a notificação foi baseada nos artigos 4º, 20 e 22 do Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Marcos Santos assegura que a empresa precisa de uma justificativa plausível para evitar as sanções previstas em lei devido à reincidência de notificação pelo mesmo tipo de reclamação. “Ficamos sem o serviço do Procon-JPmóvel nesta terça-feira devido às falhas no serviço da Oi, assim como os consumidores de toda João Pessoa. A empresa tem que responder pelos transtornos que provocou durante toda a manhã”.

Prazo

A empresa de telefonia Oi terá um prazo de 10 dias úteis para apresentar uma justificativa à Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor que fará a análise das explicações e, se a Consultoria Jurídica do órgão rejeitar as justificativas, deverá sofrer uma multa, cujo valor vai variar de acordo com o problema provocado pela empresa e o seu alcance junto ao consumidor.

Relacionadas