terça, 24 de novembro de 2020

Cidades
Compartilhar:

Nem a faixa dá jeito: motoristas não respeitam sinalização e pedestres se distraem

Lucilene Meireles / 09 de agosto de 2016
Foto: Assuero Lima
Nos primeiros seis meses deste ano, 485 vítimas de atropelamento foram atendidas pelo Hospital de Trauma de João Pessoa. Apesar da redução de 8% em relação ao mesmo período de 2015, quando 527 pessoas deram entrada na unidade, o número é considerado alto pela Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob). Ontem, Dia Mundial do Pedestre, houve ação educativa com alunos de uma escola do bairro de Mangabeira, onde as mobilizações se estendem por todo o mês. Este ano, 35 condutores foram multados pela Semob por infração na faixa de pedestre.

Durante a atividade, que teve o apoio de agentes da Semob, os estudantes foram orientados sobre a forma correta de atravessar a rua e, depois, ajudaram outros pedestres a alcançar o outro lado da via com segurança. Na etapa teórica da ação, realizada semana passada, os alunos assistiram a um vídeo e discutiram o uso do celular, principalmente com a chegada do jogo Pokémon Go.“O Pokémon Go piorou a situação. Antes, era só o Whatsapp, mas até numa ligação o pedestre fi ca desorientado e pode ser atropelado. Dentro da escola, chamamos a atenção para isso", destacou Gilmara Branquinho, chefe da Divisão de Educação para o Trânsito da Semob.

Na noite de sábado, dois adolescentes foram roubados por uma dupla de moto em Cajazeiras, Sertão paraibano. Se por um lado, o pedestre deve fazer sua parte, os motoristas também têm sua parcela de responsabilidade. Para Gilmara, a falha principal dos condutores é não reduzir a velocidade ao se aproximar da faixa de pedestre. Ela destacou que a ação volta a acontecer amanhã na mesma escola e, durante o mês, em outras unidades escolares de Mangabeira, bairro mais populoso da Capital.

Punições. De acordo com o Código Brasileiro de Trânsito, o motorista é punido com multa se não der preferência de passagem a pedestre e veículo não motorizado que se encontre na faixa a ele destinada; se não der preferência, caso o pedestre não tenha concluído a travessia, mesmo que ocorra sinal verde para o veículo; e quando não der preferência a pessoas com deficiência física, crianças, idosos e gestantes.

Relacionadas