quarta, 14 de novembro de 2018
Meio Ambiente
Compartilhar:

Famosos ipês amarelos de João Pessoa começam a aparecer pelas ruas

Katiana RAMOS / 09 de novembro de 2018
Foto: Nalva Figueiredo
Os Ipês Amarelos começaram a decorar alguns pontos da região do Centro de João Pessoa. No Parque Solon de Lucena, a beleza dessas árvores, símbolos da Capital, já começa a aparecer. A expectativa é de que até o início de dezembro ocorra a floração dos cerca de 2 mil ipês existentes na área urbana da cidade, segundo a Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

O engenheiro florestal e diretor de Arborização e Reflorestamento da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semam), Anderson Fontes, lembrou que o período de floração dos ipês coincide com o início da Primavera, em setembro, até a chegada do Verão, em dezembro. “Nesses três meses, todos os tipos de ipês que temos na cidade geralmente floram. No ano passado, na região do Centro, nós tivemos um resultado positivo dessa florada, esperamos que este ano aconteça o mesmo”, frisou Anderson Fontes.

Ele explicou ainda que, no Parque da Lagoa, especificamente, a redução da circulação dos veículos muito próximo às árvores tem contribuído para a melhoria da saúde desses organismos. Aliado a essa medida, as podas preventivas e de manutenção, além da limpeza sanitária dos ipês também colaboram para a florada acontecer no tempo previsto.

“Nós fazemos esse manejo correto e constante para que essas árvores continuem saudáveis. São árvores antigas, entre 50 e 60 anos, e que, como todo ser vivo, vai se desgastando com o tempo. Mas, nós fazemos o que é possível para manter a saúde delas”, comentou Anderson Fontes.

A distribuição dos ipês (amarelo, roxo e rosa) está mais concentrada na região central de João Pessoa, segundo a Semam. Além do Parque da Lagoa, essas árvores estão presentes ao longo da Avenida Beira Rio e ainda no bairro de Tambiá. Em outros pontos da cidade, como o bairro dos Bancários, também há registro da espécie.

A floração dos ipês duram cerca de 10 dias.

Vandalismo

Apesar da manutenção feita pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente , Anderson Fontes lembrou que há alguns comportamentos inadequados que atrapalham a floração natural e saúde dos ipês. Além de jogar lixo e urinar no tronco das árvores, há pessoas que ainda atiram pedras para forçar a queda das flores.

Relacionadas