segunda, 25 de janeiro de 2021

Luto
Compartilhar:

Velório de Jota Júnior é marcado por comoção

Rammom Monte / 26 de abril de 2017
Foto: Rammom Monte
Milhares de pessoas compareceram desde esta terça-feira (25) ao velório de Jota Júnior, que acontece em uma igreja evangélica na cidade de Bayeux. Comoção foi a tônica do local. Inúmeros cidadãos de Bayeux e também de outras cidades estiveram no local. A esposa de Jota Júnior, Susiara Ribeiro, disse que todo este carinho pelo ex-prefeito de Bayeux chega a ser reconfortante.

“Sinto-me muito gratificada. Eu andava com Jota Júnior nos supermercados, nos restaurantes, eu via um pouco deste carinho, mas eu não tinha esta dimensão, tanto com as pessoas, como com os colegas dele de imprensa. Eu não sabia que ele era tão querido assim. Para mim é muito gratificante e reconfortante também”, falou emocionada.

Susiara falou também da expectativa que Jota Júnior estava sobre a viagem para Porto Alegre.

“Ele estava do mesmo jeito, com muita fé. Ele tinha muita fé que a gente ia, que ia voltar, que ia dar certo, ele nunca perdeu a fé. A fé dele só fez aumentar, durante este um ano. Ele dizia que era um porta que tinha se aberto para ele, nova. Ele estava confiante nisto. E ele dizia, Susi, foi a porta que se abriu e a gente tem que agarrar e ter muita fé”, disse.

Uma das pessoas que esteve se despedindo de Jota Júnior foi a dona de casa, Terezinha Cesarina do Nascimento, que descreveu o apresentador como uma pessoa ótima.

“Ele trabalhava muito bem, era um grande profissional. Não tinha o que falar mal dele. Eu gostava muito dele, era um amor”, disse.




O pastor da igreja em que Jota Júnior foi velado, Diógenes Augusto, relatou que foi um pedido do comunicador para ser velado no local.

“Essa igreja já foi pastoreada pelo irmão dele, pastor Américo. Há cinco anos eu sou o pastor aqui, mas Jota Júnior também já foi membro desta igreja. Atualmente ele não freqüentava esta igreja, mas assim, foi um homem que neste ultimo ano de calvário, eu tenho usado a seguinte expressão, que deus preparou ele para levar. Ele se retratou com muitas pessoas, pediu perdão, foi um período de preparação para uma viagem eterna. Ele pediu para ser velado aqui, a mim e ao pastor Américo, que é irmão dele”, explicou.

Às 14h, haverá um culto na Igreja Batista Redimir e a expectativa do pastor Diógenes Augusto é que aproximadamente cinco mil pessoas estejam no local. Após o culto, o corpo segue em cortejo para o cemitério da cidade.

Relacionadas