segunda, 18 de janeiro de 2021

Luto
Compartilhar:

Multidão acompanha sepultamento de Jota Júnior

Nice Almeida com Gabriel Botto / 26 de abril de 2017
Foto: Gabriel Botto
Em cima dos muros, pendurados em postes, apertados entre os túmulos. A forma, o jeito que foi dado não importou para a multidão que queria acompanhar de perto o cortejo e sepultamento do apresentador da TV Correio e ex-prefeito de Bayeux, Jota Júnior, para dar seu último adeus àquele que conquistou uma legião de fãs por todos os recantos da Paraíba com o seu jeito simples de falar e de levar informação para todos os lares paraibanos.

Em lágrimas, carregando flores, faixas e cartazes e explodindo em aplausos, as inúmeras pessoas que acompanharam o velório e, em seguida, o enterro não conseguiam expressar em palavras a tristeza que estão sentindo e a saudade que ficará. A servidora pública Maria de Fátima, que acompanhou todo o cortejo, sequer conseguiu falar. Ela foi homenagear o ex-prefeito para quem trabalhou durante duas gestões.

Jota Júnior morreu na segunda-feira (24) quando era encaminhado em uma UTI aérea para Porto Alegre, onde iria intensificar seu tratamento de saúde em busca de um transplante de pulmão. Não deu tempo chegar até o destino. Ainda em Minas Gerais ele sofreu uma parada cardíaca e morreu.

Na terça-feira (25), o corpo dele chegou à Paraíba. No aeroporto Castro Pinto várias pessoas aguardavam a chegada. De lá o corpo seguiu para a funerária e, depois, para a igreja Batista da cidade, onde foi velado até as 16h30 desta quarta-feira. Em seguida, o corpo de Jota Júnior foi levado em carro aberto pelo Corpo de Bombeiros para que as pessoas espalhadas nas ruas pudessem se despedir do comunicador.

Por volta das 18h Jota Júnior foi sepultado sob aplausos da multidão.



Um ano de luta

Em 15 de abril de 2016, o apresentador apresentou um problema de capacidade respiratória pulmonar, e foi constatado que ele necessitava de um transplante de pulmão. Com isso, Jota precisou se mudara para Fortaleza (CE) onde teria melhor acompanhamento médico e entraria em uma fila para realização do transplante.

Porém, quando Jota era o oitavo na fila para o transplante, o radialista teve complicações cardiológicas que o impediram de realizar o procedimento, fazendo com que ele retornasse a João Pessoa.

No domingo (23), a luta de Jota Júnior ganhou um novo capítulo. O apresentador precisou seguir para Porto Alegre (RS) para tentar novamente o transplante pulmonar, porém, teve sua viagem interrompida por uma parada cardíaca, que interrompeu também a sua vida.

Veja como foi o velório

No programa Cidade Alerta, da Record TV, o apresentador Marcelo Resende, relatou a despedida a Jota Júnior. O repórter Jonas Batista, que fez a última reportagem com Jota antes de ele viajar para Porto Alegre onde iria intensificar o tratamento na busca pela cura da doença, entrou no ar ao vivo mostrando o velório e o cortejo para o sepultamento.


Relacionadas