sexta, 19 de abril de 2019
João Pessoa
Compartilhar:

Trauminha é desinterditado pelo Conselho Regional de Medicina

Redação com assessoria / 02 de março de 2019
Foto: Reprodução
O bloco cirúrgico do Complexo Hospitalar de Mangabeira Tarcísio Buritiy – Ortotrauma - conhecido como Trauminha, no bairro de Mangabeira, na Capital, foi desinterditado na manhã de ontem depois de uma visita do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB). Os procedimentos no setor devem ser normalizados a partir de hoje. A área, com quatro salas para cirurgia geral, estava interditada eticamente no dia 12 de fevereiro, quando foram encontradas várias falhas como buracos no teto, infiltrações, ferrugem e mofo.

Na visita de ontem, a equipe de fiscalização do CRM-PB constatou que os problemas no setor foram resolvidos. Entre as melhorias realizadas estão a troca de piso, pintura de paredes, adequações do gesso onde são fixados os aparelhos de foco, substituição de calhas e luminárias, além de troca de portas das salas de cirurgias.

“Houve uma melhora significativa no bloco cirúrgico. Os problemas encontrados na primeira fiscalização foram sanados. Essas adequações poderiam ter sido realizadas sem a necessidade da interdição ética”, destacou o diretor de Fiscalização do Conselho, João Alberto Pessoa.

Apesar do auto que liberou o funcionamento do centro cirúrgico, a unidade hospitalar ainda apresenta problemas. Por isso, João Alberto entregou à direção do hospital uma notificação sobre as irregularidades na estrutura física e de materiais no bloco cirúrgico destinado à ortopedia, com três salas. Neste caso, o hospital tem 15 dias para as correções necessárias. Esse prazo deve ser prorrogado por conta do feriado de Carnaval.

Outros problemas. Além das irregularidades encontradas nos blocos cirúrgicos durante a fiscalização realizada no dia 12 de fevereiro, o CRM-PB identificou problemas em outras áreas do hospital, como infiltrações e buracos nas paredes, além de infestação de baratas na enfermaria, superlotação e demora na realização de cirurgias. Pacientes e acompanhantes ainda relataram à equipe do CRM-PB que, durante o período de internação, precisam levar lençóis, travesseiros, colchões e ventiladores.

Ortotrauma em números



200 atendimentos ambulatoriais por dia

100 atendimentos de urgência e emergência diariamente

200 médicos de diversas especialidades

600 cirurgias realizadas por mês.

2 blocos cirúrgicos - um com quatro salas para cirurgias gerais e outro com três salas*.

 

Relacionadas