sexta, 19 de abril de 2019
João Pessoa
Compartilhar:

Onze escolas de samba, tribos e clubes desfilam neste domingo

Aline Martins / 03 de março de 2019
Foto: Arquivo
Hoje, no segundo dia da programação do Carnaval Tradição de João Pessoa, desfilam cinco escolas de samba, três tribos indígenas e três clubes de frevo. São esperadas 4 mil pessoas na Avenida Duarte da Silveira. Além disso, os pessoenses poderão desfrutar de desfile de bloco e ainda a apresentação dos ursos e das batucadas que ocorrerá amanhã, no mesmo local. O resultado será divulgado na terça-feira.

Os três primeiros colocados de cada categoria (Escola de Samba, Tribo Indígena, Clube de Frevo e Ala Ursa) receberão um valor total de R$ 10 mil para cada grupo, sendo R$ 5 mil para o primeiro lugar; R$ 3 mil para o segundo colocado, e R$ 2 mil para o terceiro, totalizando R$ 40 mil em premiações.

A escola de samba Malandros do Morro, que tem 62 anos de história, vai levar para a Avenida Duarte da Silveira uma homenagem a José Inácio dos santos – o Zé Katimba. Um paraibano, nascido em Guarabira, no Agreste, mas que fugiu, junto com os pais da seca para o Rio de Janeiro, na década de 40 do século passado.

“Viveu muitas dificuldades e foi pouco alfabetizado, mas, apesar disso, conseguiu encontrar o seu dom e hoje é um dos maiores compositores do samba. Ele é o único fundador da Escola de Samba Imperatriz Leopoldinense”, afirmou Romero Nery, presidente da Malandros do Morro. A agremiação levará para a avenida cerca de 400 pessoas, distribuídas em oito alas e três carros alegóricos.

A Unidos do Róger este ano defende o samba enredo, ‘Samba dos Reis’, de composição de Rafael Nunes. O enredo mostra a viagem dos três reis magos, Baltazar, Belchior e Gaspar, que guiados por uma estrela seguem em direção ao local onde nasceu Jesus Cristo.

De acordo com a presidente da escola e presidente da Liga Independente das Escolas de Samba de João Pessoa, Fernanda Benvenutty, 350 pessoas integram o desfile da escola. Serão oito alas e quatro carros alegóricos.

“Na ala das abaianas teremos 21 integrantes e na bateria serão 70 pessoas”, comentou, acrescentando que serão dois casais de mestre-sala e porta-bandeira. Ela ainda disse que está tudo preparado para o desfile deste ano e que a escola se preparou "para mostrar o melhor da cultura na avenida”, disse a presidente da Unidos do Róger.

Já a Império do Samba, que tem 14 anos de avenida, promete tornar a Duarte da Silveira um grande espaço de brincadeira, pois o samba-enredo deste ano é ‘Sonhar e brincar com minha alma de infância”. De acordo com o presidente da escola, Nilson Farias, a ideia é mostrar os sonhos da infância, um pouco de ilusão e mostrar coisas características da fase como o carrossel e o algodão-doce.

A estimativa é de 300 pessoas desfilando, em oito alas, incluindo as baianas. A bateria contará com 70 ritmistas e além disso, a escola terá três casais de mestre-sala e porta-bandeira, e três alegorias. O último título da escola foi em 2016. “Nos preparamos para ganhar. Faz oito meses que estamos empenhados na produção e nos ensaios. Fizemos bingos com o apoio dos patrocinadores para ajudar na escola que agora tem uma nova diretoria”, comentou Nilson Farias.

Ainda desfilam a Independente de Mandacaru, que foi fundada em 1985, e já tem dois títulos de primeiro lugar e quatro de terceiros lugares. Este ano, de acordo com o presidente da escola, José Carlos Pereira, a homenagem será aos melhores momentos dos anos 80. “Serão seis alas, fora a bateria com 60 integrantes, três carros alegóricos, e um total de 200 pessoas”, frisou.

Já a Pavão de Ouro tem como tema “Ilu Ayê – um grito de esperança e dor”. A reportagem não conseguiu falar com o presidente da escola até o fechamento desta edição.

Também desfila hoje a tribo indígena campeã do ano passado, a Tupy Guarani, que completa 30 anos de história. Segundo a presidente Rosineide Moura, a agremiação se preparou para conquistar mais um título. Já são quatro desde a sua fundação. “Nos preparamos para isso, mas está nas mãos de Deus e dos jurados. Se for nosso, a gente ganha”, frisou, destacando que serão 120 integrantes desfilando, fora a equipe técnica.

Ursos e batucadas. Dezessete ursos e duas batucadas se apresentam amanhã na Avenida Duarte da Silveira, mas apenas onze participam da competição que elege os três melhores. Todos os anos, as alas ursas contagiam o público com a alegria, inovação e criatividade das apresentações dos grupos. Este ano, haverá a participação de ursos e batucadas convidados a participar da festa.

Apuração será terça-feira



A apuração dos votos do Carnaval Tradição 2019 será realizada na terça-feira de Carnaval, a partir das 9h, na Avenida Duarte da Silveira, quando serão conhecidos os campeões nas quatro categorias: Escolas de Samba, Clubes de Frevo, Tribos Indígenas e Ala Ursas.

Os campões receberão da Prefeitura de João Pessoa uma premiação em dinheiro para os três primeiros colocados de cada categoria (Escola de Samba, Tribo Indígena, Clube de Frevo e Ala Ursa), no valor de R$ 10 mil para cada grupo, sendo R$ 5 mil para o primeiro lugar; R$ 3 mil para o segundo colocado, e R$ 2 mil para o terceiro, totalizando R$ 40 mil.

Além da estrutura de som – que inclui uma housemix e carros de som acompanhando as escolas de samba – e iluminação para as agremiações, foi montada uma arquibancada para 3,5 mil pessoas, tablado de acessibilidade e foram instalados banheiros químicos, incluindo os de acessibilidade, que foram distribuídos próximo ao percurso.

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) investiu, através do Fundo Municipal de Cultura (FMC), R$ 410 mil no Carnaval Tradição 2019, sendo R$ 23 mil para as Escolas de Samba, R$ 13 mil para as Tribos Indígenas, R$ 12 mil paras os Clubes de Orquestra do Grupo A, R$ 11 mil para os Clubes de Orquestra do Grupo B e R$ 8 mil e 700 para as Ala Ursas, beneficiando 32 agremiações.

Leia Mais

Relacionadas