sábado, 16 de janeiro de 2021

João Pessoa
Compartilhar:

Novo Parque da Lagoa é inaugurado e Cartaxo ressalta importância do local

Da redação / 13 de junho de 2016
Foto: Divulgação
Depois de um bom tempo de espera, finalmente o Novo Parque da Lagoa foi inaugurado neste domingo (12). Com as mudanças, a Lagoa terá mais áreas verdes, 12 praças, ciclovia, pista de cooper, pista de skate com padrão internacional, área para esportes radicais, com slackline e parede de escalada, além de um deck harmonizado com o Cassino da Lagoa e 35 mil metros quadrados de passeios pavimentados e ligados às quatro entradas do parque. Haverá ainda 14 quiosques divididos em sete baterias, todas com banheiros públicos, e um posto policial para a guarda municipal e a Polícia Militar. Ao todo, o projeto representou um investimento total de R$ 37 milhões.

As obras foram divididas em três partes. A primeira delas foi a construção de um túnel para o escoamento das águas da Lagoa até as galerias pluviais e, de lá, ao Rio Sanhauá, pondo fim aos alagamentos históricos naquela área durante o inverno. Em paralelo, foram construídos o muro de contenção que contorna o espelho d’água e um anel sanitário para impedir o despejo de esgotos na Lagoa. A terceira etapa foi exatamente a de paisagismo e construção dos equipamentos do Parque. Para que tudo isso ocorresse, a prefeitura fechou o anel interno, impedindo a circulação de veículos e incorporando esse espaço às áreas de lazer. Além disso, ampliou e reformou completamente o anel externo.

O prefeito Luciano Cartaxo ressaltou a importância e o significado da inauguração da obra para a Capital. Segundo ele, a nova Lagoa “é uma declaração de amor à cidade” em pleno Dia dos Namorados. “Juntos, fizemos o que nunca havia sido feito. O novo parque da Lagoa já nasce como um patrimônio da cidade. Porque é um espaço de toda nossa gente, sem qualquer distinção. Este novo parque é muito mais do que um equipamento público, ele é um símbolo. Um símbolo de uma nova cidade, que nasce e cresce com cada um de nós, e em cada um de nós”, afirmou, pouco antes de declarar como oficialmente aberto o novo Sólon de Lucena.

Cartaxo aproveitou o discurso para esclarecer que a construção do novo Parque da Lagoa, por estar em uma área de preservação histórica, precisou ter seu projeto inicial adaptado em mais de uma ocasião, ao longo da sua elaboração, para atender a todas as demandas das instituições de conservação e de preservação, que o aprovaram por unanimidade. “Sabemos que muitos não acreditavam que este sonho poderia se tornar real. Outros, tentaram a todo custo até impedir que ele se concretizasse, por mais absurdo que isso possa parecer. Mas nós sabíamos da importância desta obra histórica para João Pessoa. E nós sabíamos o quanto o nosso povo desejava que esse sonho nos fosse entregue. Venceu quem joga a favor. Venceu quem quer uma cidade melhor, mais humana, mais saudável, mais feliz”, defendeu.

Histórico

Um dos principais cartões postais da cidade, o Parque foi inaugurado nos anos 20, durante o governo do governador Sólon de Lucena e do prefeito Walfredo Guedes Pereira. Até o início do século XX, a região onde se situa o Parque era um pântano conhecido como lagoa dos Irerês, por conta do grande número de marrecos que habitavam o local. As obras e conceito dos canteiros do Parque foram realizadas pelo paisagista Roberto Burle Marx.

Um dos seus momentos mais tristes foi em 25 de agosto de 1975, quando autoridades militares promoviam passeios em uma balsa para comemorar a Dia do Soldado. No dia, ocorreu uma tragédia causada pelo número excessivo de passageiros embarcados, levando à morte por afogamento trinta e cinco pessoas, sendo vinte e nove crianças.

Relacionadas