segunda, 21 de setembro de 2020

João Pessoa
Compartilhar:

Negociação entre distribuidores e donos de postos faz gasolina baixar de preço em JP

Edson Verber / 01 de setembro de 2015
Foto: Rafael Passos
De uma hora para outra os motoristas de João Pessoa tiveram uma surpresa agradável. O preço da gasolina baixou, de acordo com pesquisa feita pelo Procon. A explicação para a redução na tabela, segundo alguns donos de postos, é encontrada na palavra "negociação".

Os proprietários das redes de postos de combustíveis Expressão e Opção, disseram que a redução do preço do litro da gasolina de R$ 3,04 e R$ 3,09 para R$ 2,99, na última sexta-feira, foi viável porque adquiriram “com bons descontos”, grandes estoques nas distribuidoras, com pagamentos antecipados. O preço deve ser mantido, pelo menos até o feriado de 7 de setembro, dependendo dos estoques. Também é possível encontrar o mesmo preço em três postos de água Fria, próximos da Prefeitura.

O proprietário da Rede Expressão, com unidades na Torre, Tambaú e Bessa, Marconi Moraes, um dos responsáveis pelo fim do cartel da gasolina, através da “Operação 174” da Polícia Federal, disse que “resolvemos retomar a nossa prática de aproveitar os feriadões das grandes datas nacionais para presentear os nossos consumidores fiéis”.

Para tanto, prosseguiu Marconi, entramos em negociação com a nossa distribuidora e, através de uma grande compra, com pagamentos antecipado, conseguimos um bom desconto, que foi prontamente repassado para o preço na bomba. É a filosofia da nossa Rede Expressão, desde o primeiro posto, no Retão do Bessa.

Concorrência

E, concluiu Marcone, neste momento atual do Brasil, quando se fala muito em crise, nós garantimos: para nós, a crise é um momento de oportunidade para realizar ações positivas que fortalecem o nosso negócio. Não podemos ficar parados e nos lamentando da crise. Estamos agindo, com o apoio da nossa clientela e o preço vai ser mantido, pelo menos, até o final do feriadão da Independência.

Já o proprietário da Rede Opção, Nelson Lira, falou na mesma direção e completou garantindo que “é prática da nossa rede manter o preço no menor patamar possível,  desde que consigamos manter um nível de lucratividade viável. Depois, também, levando em conta a concorrência do mercado, pois, caso contrário, o negócio fica prejudicado”.

Sindipetro-PB

Em nota, o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Derivados de Petróleo na Paraíba, tem reiterado que não interfere na política de preços dos postos, pois cada um deles é uma empresa que tem custos diferenciados e, por conseguinte, cada um define o seu preço final.

Relacionadas