sexta, 22 de janeiro de 2021

João Pessoa
Compartilhar:

Lixo polui nascente do Rio Jaguaribe em João Pessoa

Beto Pessoa / 07 de abril de 2018
Foto: Nalva Figueiredo
Quinze dias após denúncia do Correio da Paraíba sobre poluição na nascente do Rio Jaguaribe, na comunidade Boa Esperança, bairro do Cristo, na Zona Sul de João Pessoa, a situação no local parece ainda mais crítica. Moradores do entorno denunciam que uma retroescavadeira a serviço da Prefeitura de João Pessoa, ao retirar o lixo depositado na área pela população, acabou empurrando o entulho para dentro da nascente.

No local, marcas do rastro do veículo seguidas por montes de lixo beirando a nascente do rio confirmam as denúncias e reforçam o descaso com o meio ambiente na capital que, por muitos anos, se afirmou uma das mais verdes do mundo. Catador de material reciclável, Ivanildo Souza, de 42 anos, visita a nascente do rio Jaguaribe pelo menos uma vez por mês, onde tenta diminuir os impactos gerados pela poluição.

“Meu pai tem 72 anos e mora aqui em frente à nascente, na comunidade Boa Esperança. Estou sempre vindo aqui diminuir o tamanho do mato e retirar os materiais que posso usar na reciclagem, para diminuir o lixo. Mas é gente demais sujando, não dá para uma pessoa só limpar”, disse.

No início da semana, segundo o catador de reciclados, a retroescavadeira a serviço da Prefeitura de João Pessoa tentou diminuir o lixão que ficava à cerca de 10 metros da nascente do rio. Mas acabou empurrando parte do material para dentro da nascente e sua margem, explicou.

“Eles levaram uma parte, mas deixaram outra. Quando a máquina avançou para tirar o lixo, empurraram essa outra parte para dentro do rio e deixaram lá, não retiraram de volta. Agora está assim como se pode ver, lixo na beira e dentro”, disse o catador de recicláveis, em meio a garrafas de vidro, pedaços de plástico e restos de eletrodomésticos quebrados.

Semam faz ações de preservação

A reportagem procurou a Secretaria de Meio Ambiente (Semam) de João Pessoa para saber as ações de preservação dos rios e suas nascentes, mas foi informada que a limpeza é realizada pela Autarquia Municipal Especial de Limpeza Urbana (Emlur), que até o fechamento desta edição não respondeu à demanda.

A Semam informou que no primeiro semestre de 2017 foram plantadas 7.450 mudas nas margens do Rio Cabelo, Rio Laranjeiras, Parque Cuiá, Parque Augusto dos Anjos e Parque Ecológico do Rio Jaguaribe.

Através da assessoria, disse ainda que a Divisão de Estudos e Pesquisas (Diep) vem promovendo a ação educativa ‘Protegendo Nascentes’, que consiste no plantio de árvores na área da nascente e ações educativas junto aos moradores. Nesse sentido, foi feita uma ação com moradores do entorno da nascente do Rio Cuiá, no bairro do Grotão, e estão planejadas ações em outras áreas. Não foi especificado quando nem em que regiões.

Relacionadas