quarta, 21 de agosto de 2019
João Pessoa
Compartilhar:

Em período de férias, Bica continua interditada

Aline Martins / 03 de julho de 2019
Foto: ASSUERO LIMA
Julho é mês de férias para a criançada, mas uma das opções de lazer em João Pessoa, o Parque Zoobotânico Arruda Câmara (Bica), ficará de fora do pacote de diversão nesse período, pois o local está em reforma. Desde março deste ano, o espaço foi fechado temporariamente para obras no estacionamento e não foi reaberto. As poucas informações a respeito do funcionamento do Parque têm deixado muitos visitantes frustrados. A reforma teve início em 7 de dezembro de 2017 e a previsão inicial, como consta na placa do serviço, era de conclusão em oito meses. A Prefeitura Municipal de João Pessoa está investindo R$ 8,3 milhões.

Tanto a entrada principal quanto a lateral da Bica permanecem cercadas por tapumes indicando reformas no espaço. Na parte interna, na manhã de ontem, foi possível verificar a presença de alguns trabalhadores executando os serviços na parte administrativa e em estruturas que servirão para atender o público. No entanto, um dos monumentos históricos e lendários do Parque Zoobotânico, a fonte da Bica, continua do mesmo jeito, sem recuperação e interditada. Quem visita o local sempre busca entender um pouco da história por trás da fonte.

Morador do Sertão paraibano, Thiago Silva, levou a família para um momento de diversão, mas ficou frustrado ao ver o local fechado. “Nós viemos ontem de Princesa Isabel só para meu filho conhecer porque ele nunca veio e queria conhecer a Bica. Não gostamos muito de ter dado viagem perdida. A gente não sabia que estava fechada”, contou.

Morando há quase 20 anos em frente ao Parque Zoobotânico Arruda Câmara, o soldado industrial José Alberto da Fonseca, reclamou da demora na conclusão da reforma. “Prometeram entregar em agosto do ano, durante as comemorações do aniversário da cidade, mas passaram os meses, vai chegar agosto de novo e se quer terminaram o serviço. Em dezembro do ano passado fez um ano que a reforma começou e até agora nada. Para onde está indo o dinheiro? Porque os R$ 8 milhões que estão investindo ainda não dá para ver o resultado”, lamentou, acrescentando que o fluxo de turistas de vários estados frequentemente procura o local, mas voltam porque a Bica está fechada.

A direção da Bica confirmou, por meio da assessoria de comunicação, que as obras do Parque Zoobotânico Arruda Câmara começaram em dezembro de 2017 e deveriam ser concluídas em oito meses. No entanto, por causa da intensidade das chuvas que ocorreram em João Pessoa nos últimos dois meses, foi preciso adiar a conclusão de algumas etapas. A previsão de conclusão da primeira etapa das obras de requalificação é para o fim deste mês. Em relação à fonte da Bica citada na reportagem, destacou que a responsabilidade é do Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan). A Bica tem aproximadamente 2.400 m² e fica localizada numa área de Mata Atlântica, assim como toda a cidade de João Pessoa.

Sem contato. A reportagem do Jornal CORREIO entrou em contato com o Iphan na Paraíba para saber sobre a situação a restauração da Fonte da Bica, mas o superintendente e o chefe da Divisão Técnica da instituição não estavam no momento na instituição e não foram encontrados até o fechamento desta matéria.

Público. Bica recebe, em média, 200 pessoas por dia quando está em funcionamento.

Bica. A bica conta com 500 animais todos acolhidos, vítimas do tráfico ou recolhidos de circos.

 

Relacionadas