quarta, 18 de outubro de 2017
João Pessoa
Compartilhar:

Dom Aldo pede para o povo lutar contra corrupção durante Missa de Ramos

Lucilene Meireles / 21 de março de 2016
Foto: Lucilene Meireles
“Milhares de pessoas vão sofrer por causa da corrupção, mas assim como o Senhor não desistiu de carregar a sua cruz, nós não devemos desistir”. A afirmação foi feita ontem pelo Arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, durante a Missa de Ramos, realizada na Catedral de Nossa Senhora das Neves. A celebração, que abre oficialmente a programação da Semana Santa, reuniu dezenas de fiéis que sonham com um mundo mais justo, sem corrupção e com mais igualdade.

Assim como ocorre todos os anos, a Missa de Ramos foi iniciada no Mosteiro de São Bento. De lá, o arcebispo, seguido por outros religiosos e fiéis, caminharam até a Catedral para dar continuidade à celebração. Os fiéis que acompanhavam a liturgia seguraram ramos e acenaram com eles, entoando cânticos.

Em sua reflexão, Dom Aldo Pagotto destacou a importância de encarar as ‘cruzes’ que carregamos como forma de experiência. “Elas fazem parte do aprendizado. Passamos por dificuldades imensas que, por vezes, dá vontade de sumir, desaparecer. O sofrimento, a dor, os conflitos nos destroem, mas na hora de Deus, o justo nunca será abandonado. A bandeira cristã não decepciona, não engana”, acrescentou.

Já na mensagem para a Semana Santa, o religioso incentiva o exercício da fé. “Que nessa Semana Santa prevaleçam os atos de piedade. Que possamos pedir luz, força, paz interior para continuar a missão salvadora de nosso Senhor Jesus Cristo”.

O Domingo de Ramos marca o início da Semana Santa. É o dia em que se relembra a entrada de Jesus Cristo em Jerusalém, que aconteceu poucos dias antes da crucificação e da ressurreição. O domingo é chamado assim porque o povo, na época, cortou ramos de árvores para cobrir o chão por onde Jesus passava. Com palmeiras nas mãos, acenavam para Ele.

Fiéis falam sobre celebração

Ramos nas mãos e o coração cheio de paz. Foi assim que a professora Socorro Duarte estava se sentindo durante a celebração da missa. Para ela, o momento é de adoração, agradecimento e de relembrar um pouco da história de Jesus. “Costumo vir todo ano para a missa. Hoje é dia de recordar a história da paixão e morte de Cristo, sua entrada em Jerusalém que Ele celebrou com Ramos, mesmo sabendo que a dor viria depois”, destacou.

A dona casa Rose Araújo de Assis também não falta à missa, que considera muito importante para quem acredita em Deus. Para ela, Ele é o único capaz de solucionar os problemas que a humanidade vive hoje. “Mas, é preciso ter fé. No mais, quando estou na igreja, sinto mais forte a religiosidade, a espiritualidade, o respeito para com os outros”, acrescentou.

Pontos mais importantes da programação da Semana Santa

Missa dos Santos Óleos – quinta-feira

Missa do Lava-Pés – quinta-feira

Procissão de Nosso Senhor Morto – sexta-feira.

Relacionadas