terça, 16 de julho de 2019
Chuva
Compartilhar:

Calor tem dias contados na Paraíba, diz meteorologista

Ainoã Geminiano / 27 de março de 2019
Foto: Assuero Lima
O calor que atinge João Pessoa e a Paraíba vai passar nas próximas semanas, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Segundo o Instituto, com o fim do Verão e a chegada do Outono, a temperatura deve cair de um a dois graus, além de haver uma previsão de chuva acima do previsto e mais prolongadas. Para o meteorologista do Inmet, Flaviano Fernandes, as chuvas rápidas do Verão contribuem para o calor com sensação de queimor na pele, reclamado pelos paraibanos nas últimas semanas. Além disso, o período de janeiro a março é a temporada de ventos mais fracos do ano, no Litoral. Nesta quarta-feira (27) à tarde, meteorologistas de todo Nordeste se reúnem em Recife (PE) para definir a previsão climática para os próximos três na região.

No Centro de João Pessoa, região mais quente da cidade por conta dos prédios e muito asfalto, as pessoas estão se virando como podem para se proteger e amenizar os efeitos do calor. O ambulante Luiz Martins, que trabalha há 30 anos na rua, disse que esse é o verão mais quente que já enfrentou. Enquanto segura os cabides com os panos de prato que vende, dá um jeito de segurar um guarda-chuva gigante, com uma das mãos. “Aqui os prédios seguram a ventilação e isso piora ainda mais. Eu uso esse guarda-chuva contra o sol e uso protetor solar fator 50, que passo de duas em duas horas. Mesmo assim quando chego em casa à noite sindo os braços queimando. Tenho muito medo de câncer de pele, porque conheço muita gente que já teve e estão em tratamento severo. Vi que o Brasil é o segundo país do mundo nesse tipo de doença. Não quero ter”, disse ele, demonstrando estar preocupado com as consequências que o calor pode ter.

O sargento Marcos Antônio Ribeiro, que comanda uma guarnição de policiamento a pé, no Centro da Capital, disse que o calor aumenta o cansaço do dia de serviço. “O corpo se desgasta mais e quando chega a hora do descanso, à noite, sentimos o efeito. Nesse calor nós recorremos ao protetor solar fator 50 e, por sorte, estamos perto do Quartel. Na hora do almoço dá pra tomar um banho e repor o protetor, na pele limpa. E assim vamos vencendo a rotina”, disse. Além do protetor, os policiais procuram se abrigar na sombra, enquanto ficam de olho no movimento.

O meteorologista Flaviano Fernandes explicou que o Verão 2019 teve muitas pancadas de chuva, mas quase nenhuma chuva prolongada. “As chuvas prolongadas criam uma espécie de proteção que filtra a radiação solar, reduzindo a temperatura na terra. Mas quando temos apenas chuvas passageiras, a atmosfera fica aberta e a radiação atinge diretamente a superfície terrestre, provocando esse calor com sensação de queimor na pele. O Verão acabou, estamos entrando no Outono e esse calor agora vai diminuir, porque também temos uma previsão de chuvas acima da média, especialmente no Litoral”, explicou.

Flaviano atribui o calor às chuvas rápidas, se baseando que houve pouca variação na temperatura média registrada em fevereiro e março deste ano, comparado com o ano passado. “A comparação de fevereiro mostrou um aumento de 0,2ºC esse ano. Já a média de março se manteve com o mesmo valor (32,1ºC)”, destacou.

Proteção para pele

Os problemas da radiação solar na pele já são bastante divulgados, como queimaduras e câncer de pele. “Para isso recomendamos uso do protetor solar de amplo espectro, que protejam a pele contra raios infravermelhos, ultravioletas e luz azul”, alertou a dermatologistas Carla Gayoso.

Mas há outras doenças causadas pelo calor, mesmo sem radiação solar direta na pele, que estão provocando um aumento de atendimentos nas clínicas especializadas em tratamento da pele. Segundo a médica Carla Gayoso, o intertrigo e foliculite são as doenças mais comuns, causados pelo calor.

A primeira dela é causada por fricção em partes do corpo como a parte de dentro das coxas, axilas, entre outras, causando assaduras. “A foliculite é uma inflamação que acontece na base dos pêlos, que aparentam espinhas, mas podem se manifestar de forma mais severa, sendo necessário um tratamento medicamentoso”, acrescentou a dermatologista.

Recomendações para lidar com o calor

-Uso de protetor solar de amplo espectro

-Usar roupas de tecidos naturais que são mais arejadas

-Optar por permanecer em ambientes arejados ou climatizados

-Cuidar do peso corporal para evitar sobrepeso

-Tomar mais banho, evitando uso excessivo de sabonetes

-Preferir sabonetes da categoria Sindet que não desidrata a pele

-Ingerir bastante líquido

Alerta de chuva

O Centro Virtual para Avisos de Eventos Meteorológicos Severos para o Sul da América do Sul (Alert-AS) alertou que 145 municípios da Paraíba estão sob estado de atenção para perigo potencial de acúmulo de chuva. Conforme o Alert-AS, o aviso começou às 13h30 de ontem e segue até as 10h de hoje. São esperadas chuvas que variam entre 0 a 30 milímetros por horas (mm/h) ou até 50 mm por dia. Entre os municípios relacionados estão João Pessoa e Campina Grande.

Relacionadas