segunda, 12 de abril de 2021

João Pessoa
Compartilhar:

Apartamentos entregues esta semana já estão à venda no Residencial Nice Oliveira, na Capital

Aline Martins / 14 de abril de 2017
Foto: Assuero Lima
Mal foi entregue pela Prefeitura Municipal de João Pessoa, na última segunda-feira, e proprietários de alguns apartamentos do Residencial Nice Oliveira, no bairro de Paratibe, na Capital, já estão planejando a venda do imóvel. Alugar, trocar ou vender é proibido. Por telefone, alguns moradores denunciaram ao Jornal Correio da Paraíba essa prática. Uma equipe visitou o local e algumas pessoas confirmaram. Nesse conjunto habitacional 776 famílias de diversos bairros da cidade foram contempladas. Como tudo ainda é muito novo, muitos nem sabe onde é a unidade de saúde da família (USF). Mas já sentiram uma dificuldade: a demora do transporte público.

Sem ter uma moradia e tendo que pagar aluguel, a dona de casa Isadora (nome fictício), porque temeu ser identificada, relatou que receber um apartamento para morar foi o melhor dos presentes que a vida pôde lhe agraciar. “Eu estou muito feliz. Eu nem tenho palavras para expressar, mas fico muito revoltada quando vejo que tem gente já dizendo que vai vender. Esse não precisa. Um proprietário conversou comigo e disse que estava atrás da documentação porque queria vender. Ele disse que teve uma pessoa que lhe ofereceu um carro, uma moto e R$ 30 mil e ele não quis. Queria mais dinheiro”, revelou.

Outros moradores também relataram que há proprietários que estão até trocando os apartamentos por casas, veículos e até armas de fogo. “Tem gente está querendo vender e não pode. Eu lutei tanto para ter um”, frisou Ricardo (nome fictício). O Residencial Nice Oliveira tem famílias de diversos bairros como São José, Valentina Figueiredo, Jardim Veneza, por exemplo. Embora tenham motivos para comemora, por ter uma moradia, alguns moradores comentaram a necessidade de melhorar o transporte público, pois, além da demora, ainda precisam enfrentar o coletivo superlotado. Apenas uma linha passa por essa área do bairro. A questão da iluminação também foi questionada pelos novos moradores. “Precisa colocar mais lâmpadas pela rua. É mal iluminada e um pouco esquisita”, relatou Ana (nome fictício).

Transporte. Apesar de um novo residencial no Paratibe, ainda não há previsão para aumento da frota de ônibus na localidade. A única linha que passa é o 118 – Valentina/Paratibe. O superintendente Executivo da Mobilidade Urbana (Semob), Carlos Batinga, o monitoramento via GPS e a demanda da bilhetagem eletrônica é feito constantemente. Tudo isso através de uma central de operações. Ele comentou que as pessoas que foram morar nesse residencial são das proximidades e por conta disse não houve aumento de passageiros. “Não há uma ampliação de demanda”, afirmou.

Relacionadas