segunda, 23 de abril de 2018
João Pessoa
Compartilhar:

A praça vai ficar sem graxa: engraxates do Ponto de Cem Réis temem tranferência

Lucilene Meireles / 11 de novembro de 2015
Foto: Assuero Lima
Antônio Pereira, 61, tinha 13 anos quando saiu a cidade de Guarabira, a 98 quilômetros de João Pessoa, e a opção para sobreviver sozinho foi engraxar sapatos. Ele contou que um 'fiscal do menor' dava as caixinhas de engraxate para evitar que ficassem ociosos. Aos 18 anos, foi trabalhar no Ponto de Cem Réis, onde ficou até a reforma, em 2009. Com o pouco que ganhava criou os seis filhos, hoje adultos. "Até hoje vivi disso, mas não sei como vai ser agora. Nossa profissão vai acabar".

A incerteza do engraxate sobre o futuro é por conta do anúncio da Prefeitura de João Pessoa de que ele e os outros cinco colegas de profissão serão transferidos para o Shopping de Serviços, na Rua Frutuoso Barbosa, no Centro da Capital.

Depois que saíram do Cem Réis, passaram a trabalhar no quiosque no canteiro Central da Praça 1817, mas foram despejados e o ponto, que ainda serviu como estacionamento de motos e até banheiro público, foi demolido.

Hoje, atuam na calçada ao lado de ruínas sob tendas deterioradas cedidas pela prefeitura. Ali, enfrentam dificuldades, como a ausência de um lugar para deixar as ferramentas, que ficam em espaços cedidos por comerciantes da área, mas não faltam clientes. Por isso, preferiam ficar na calçada.

Leia mais no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas