terça, 12 de dezembro de 2017
João Pessoa
Compartilhar:

A cor da morte: produtos químicos colorem água de riacho que deságua no Gramame

Bruna Vieira / 01 de novembro de 2015
Foto: Assuero Lima
De que cor é a água hoje? Na comunidade de Mumbaba, no Distrito Industrial de João Pessoa, essa é a pergunta que os moradores fazem todos os dias, em relação a um riacho de Mumbaba, que deságua no Rio Gramame. A poluição é visível aos olhos: os dejetos industriais lançados colorem as águas que vão desaguar no Rio Gramame.

A contaminação preocupa os estudiosos. No Gramame, principal rio que abastece a Região Metropolitana de João Pessoa, a constatação é de uma quase morte. É que diz a pesquisa do professor Tarcísio Cordeiro, da UFPB.

A bacia não é eterna. Pensando nisso, o Ministério Público Federal, a Cagepa, a Prefeitura de João Pessoa e a Universidade Federal da Paraíba vão assinar um termo este mês, para realizar uma pesquisa que durará dois anos e fará uma análise completa da bacia, vegetação, contaminação do solo e identificação das fontes de contaminação da água.

Leia mais no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas