segunda, 16 de setembro de 2019
Cidades
Compartilhar:

Instituto de Polícia Científica pode reabrir em 15 dias

Lucilene Meireles / 30 de março de 2019
Foto: Nalva Figueiredo
O prédio do Instituto de Polícia Científica (IPC), localizado no bairro do Cristo, em João Pessoa, pode ser desinterditado dentro de 15 dias. Esta é a expectativa de direção geral do IPC, que informou ter concluído a primeira etapa das obras, que inclui os laboratórios e o setor de Medicina Legal. Interditado há um ano, por conta de uma série de irregularidades constatadas durante inspeção do Ministério Público do Trabalho (MPT), atualmente apenas as necrópsias são realizadas no local.

“Pedimos a desinterdição e estamos esperando a liberação da Justiça. Estamos ansiosos para liberação do prédio dos laboratórios e Medicina Legal”, declarou o diretor geral, Marcelo Lopes Burity. Ele relatou que, com a conclusão da primeira etapa das obras, foi solicitada a desinterdição do Instituto. “O prédio do Laboratório Forense foi entregue pela Suplan (Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado) e estamos esperando a liberação da Justiça. A segunda etapa está correndo”, disse.

Apesar da interdição da parte física do IPC, Burity garantiu que os serviços de responsabilidade do Instituto continuaram. “Não foi interrompido quase nenhum serviço. Conseguimos instalar laboratórios na Acadepol (Academia de Polícia). Agora, tem alguns serviços de laboratório forense, cujas máquinas precisam de instalações especiais e, muitas vezes, esses equipamentos não podem ser removidos, como o de alcoolemia e DNA. Então, foram descontinuados”, explicou. Em Campina Grande, é feita a parte de confronto balístico.

“Enquanto o laboratório de DNA ficou parado aqui, foi criada uma demanda reprimida. Mas, firmamos uma parceria desde o início do ano e estamos mandando os casos para Pernambuco (Instituto de Genética Forense), que já tem sua demanda e um limite por semana”, afirmou.

Emissão de RG. Ainda neste primeiro semestre, o IPC deve ampliar a capacidade de atendimento. “Estamos trabalhando para isso, já em processo de compras de mais kits, que são os aparelhos utilizados para colocar a digital”, afirmou Marcelo Burity.

Ele declarou que há uma demanda reprimida na emissão do documento de identidade, o RG, porque o laboratório foi desmontado. “Mas, estamos correndo atrás e acreditamos que nesse prazo de 15 dias será liberado”. Enquanto isso, a emissão do documento é feita na Central de Polícia, e o agendamento nas Casas da Cidadania e site do Governo do Estado.

"Mais de 80% dos serviços nunca pararam, mas como ainda tem um bloco em obras, alguns serviços vão permanecer na Acadepol. A expectativa é que em 15 dias a Justiça libere e voltamos com 100% dos serviços." - Marcelo Lopes Burity, diretor geral do IPC

Cinco



É o número de amostras de DNA enviadas, por semana, desde o mês de janeiro de 2019, para o Instituto de Genética Forense, em Pernambuco, segundo o diretor geral do IPC, Marcelo Burity.

Relacionadas