terça, 11 de dezembro de 2018
Habitação
Compartilhar:

Vila Sanhauá será entregue nesta terça-feira no Centro de João Pessoa

Beto Pessoa / 26 de junho de 2018
Foto: Rafael Passos
Será entregue às 17h desta terça-feira (26) a Villa Sanhauá, conjunto de casarões localizados no Centro Histórico de João Pessoa que foram transformados em 17 unidades habitacionais e seis comerciais.

Presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil na Paraíba (IAB-PB), Pedro Rossi, que também é professor e pesquisador em Arquitetura e Urbanismo, é um dos que acreditam que a Villa Sanhauá poderá mudar a dinâmica do Centro Histórico de João Pessoa.

“O resultado é bem positivo, já que implementa de uma vez por todas uma política de habitação no Centro, que há muito tempo tem sido prometida. As unidades têm uso misto, comercial e residencial, o que pode auxiliar nessa dinâmica. A tendência é que os proprietários dos demais imóveis da região, que hoje estão fechados, tenham interesse em investir na área, ou seja, você mostra a viabilidade da região”, disse.

Na avaliação do especialista do IAB-PB, mesmo beneficiando uma parcela específica da população, o projeto deve ser comemorado. “São unidades destinadas a uma classe média que está enquadrada num perfil cultural, quando o mais interessante seria também implementar habitações populares, mas de uma forma geral a Villa Sanhuá soma para a região, sobretudo porque os imóveis seguem pertencendo ao poder público, ou seja, os moradores podem mudar com o tempo”, destacou Pedro Rossi.

Impulso pra produção cultural

Um dos beneficiados no projeto foi o artista plástico Ery Nunes, que a partir desta terça-feira abre as portas da sua galeria para venda de quadros e outras obras. Para ele, a Villa vai potencializar a produção cultural da cidade. “Esse tipo de iniciativa é fundamental para o desenvolvimento da arte em João Pessoa. Estamos felizes porque o espaço foi entregue todo montado, não precisamos nos preocupar com nada”.

As unidades habitacionais têm alugueis que vão de R$ 230 até R$ 330, dependendo do tamanho do apartamento, que variam de 49m² até 89m². Nas unidades comerciais, o valor do aluguel vai de R$ 300 à R$ 666, salas que vão de 48m² até 122m². O secretário adjunto de Habitação da Prefeitura Municipal de João pessoa (PMJP), André Coelho, explicou como será a dinâmica entre a administração municipal e os beneficiados.

“Todos eles passaram por uma seleção a partir de um edital público, que priorizou os artistas locais. A Prefeitura designou um administrador para a Villa Sanhauá, alguém que tenha o olhar do regramento, mas os moradores e permissionários também elegeram um síndico, para tomar conta das questões do cotidiano. Os beneficiados não poderão alugar as unidades e quaisquer alterações que desejam fazer precisam da autorização da Prefeitura e dos órgãos de proteção ao patrimônio”, explicou.

De acordo com o secretário adjunto, este equipamento tem sido prometido há anos, mas só agora sai do papel. “É um projeto piloto que virou modelo para todo Brasil, por isso acreditamos que vai mudar a cara da região. Há 14 anos isso tem sido prometido, mas faltou vontade política e coragem”, disse.

 

Relacionadas