quinta, 21 de janeiro de 2021

Cidades
Compartilhar:

H1N1 mata mais um e saúde confirma 40 casos da Síndrome na Paraíba

Com assessoria / 18 de maio de 2016
Foto: Arquivo
Em 15 dias, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) confirmou mais uma morte causada pela gripe A e notificou 40 casos de síndrome respiratória aguda grave, na Paraíba (33,8% mais do que no boletim anterior). É o que mostra o comparativo dos dados divulgados no dia 2 e ontem.

Dos 158 casos suspeitos de Srag, 12 (7,5%) foram confirmados para o agente etiológico influenza A-H1N1, o mesmo que circula desde a pandemia de 2009. Em relação ao mesmo período do ano passado, os números de notificações é 22 vezes maior.

Segundo a SES, 30% das notificações e seis dos oito óbitos não tiveram nenhuma comorbidade registrada, ou seja eram pessoas aparentemente saudáveis. Diante do cenário atual, a SES recomenda à população e a todos os serviços de saúde do Estado intensificar as ações de prevenção e controle da transmissão de influenza na Paraíba.

“Para prevenir, é fundamental a lavagem frequente das mãos, evitar locais com aglomeração de pessoas e não levar crianças com gripe para a escola. Para os profissionais, é imprescindível manter a vigilância dentro do serviço – identificando precocemente os casos suspeitos e intervindo oportunamente para que estes não cheguem à gravidade, podendo culminar em óbito”, orienta a gerente de Vigilância Epidemiológica da SES, Izabel Sarmento.

Internamento. De acordo com a chefe do Núcleo de Doenças Transmissíveis Agudas da SES, Anna Stella Pachá, a gripe simples é aquela em que o paciente está bem, podendo tratar tranquilamente em casa com hidratação e repouso. Já a síndrome respiratória aguda grave é quando o paciente tem necessidade de internamento.

 

Leia Mais

Relacionadas