quinta, 26 de novembro de 2020

Cidades
Compartilhar:

Gramame: Grupo de defensores realiza campanha para preservar as águas

Lucilene Meireles / 30 de novembro de 2015
Foto: Rafael Passos
A poluição por lixo e substâncias químicas provenientes de indústrias vem destruindo o Rio Gramame. O problema coloca em risco a saúde da população, já que o manancial abastece 70% da Grande João Pessoa. O assunto foi tratado na reportagem ‘Tem veneno na água’, publicada no domingo (22).

Ontem, aconteceu a III Ocupação, dentro da campanha permanente ‘O Rio Gramame quer viver em águas limpas’. A mobilização pela preservação foi na aldeia dos povos tabajaras, Barra de Gramame , litoral sul do estado.

Com a hashtag #ocupeorio, o grupo marcou encontro via redes sociais e seguiu rumo à praia. O encontro foi na aldeia dos povos indígenas Tabajara, e houve caronas coletivas saindo da Escola Viva Olho do Tempo e da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). A programação, incluiu a dança do Toré, ritual que é tradição entre os povos indígenas, teve ainda depoimentos de índios tabajaras falando sobre as mudanças no rio ao longo dos anos.

A celebração cultural contou com o olhar indígena e sua relação com o Rio Gramame, trazendo as memórias e vivências do cotidiano. O cacique Ednaldo dos Santos, da tribo Tabajara, lembrou que, quando o rio era limpo, os índios sobreviviam da pesca.

Relacionadas