sábado, 23 de janeiro de 2021

Cidades
Compartilhar:

Gestores municipais que ultrapassam o sinal amarelo acabam afundando no vermelho

Adelson Barbosa dos Santos / 28 de fevereiro de 2017
Foto: Arquivo
Órgãos de fiscalização demonstram preocupação com o destino do dinheiro público e tentam orientar prefeitos sobre o uso correto.  De acordo com a Controladoria Geral da União (CGU) o desvio de finalidade é um alerta que pode impedir ou levar os gestores a um abismo grave e muito comum no tráfego de recursos federais entre Brasília os municípios da Paraíba. Mas o que isso significa?

Significa irregularidades graves que levam os gestores, principalmente os prefeitos, a deixarem de lado o objetivo principal de um projeto para aplicar o dinheiro público (às vezes na mesma obra idealizada) em setores que não têm muito a ver com o que foi informado aos ministérios responsáveis pela liberação dos recursos.

O alerta- referente ao sinal amarelo- é disparado quando os órgãos de fiscalização (sejam eles federais ou estaduais) conseguem detectar a tempo o desvio da finalidade em projetos de obras, por exemplo, e avisam aos gestores sobre a necessidade de se corrigir as distorções encontradas, forçando-os, sob ameaças as legais, a retornar aos objetivos iniciais do que foi planejado.

Quando o sinal vermelho é ultrapassado pelos gestores, com desvios de recursos (não mais de finalidade), a situação complica porque a obra não é executada (ou é realizada pela metade) a população é prejudicada e, para ser concluída, serão necessários mais recursos federais.

Leia Mais

Relacionadas