domingo, 16 de junho de 2019
Cidades
Compartilhar:

Faltam vagas de estacionamento no Centro de Campina Grande

Wênia Bandeira / 23 de janeiro de 2019
Foto: Arquivo
O Centro de Campina Grande se transformou em área de difícil acesso durante o dia para pessoas que utilizam carros como transporte. É o que dizem os moradores da cidade, que ainda acrescentaram ser mais fácil ir andando que conseguir uma vaga para estacionar, mesmo que pagando.

O motorista Carlos da Silva, 72 anos, disse que deixa o veículo parado em frente à empresa onde trabalha. “Eu estaciono próximo ao Açude Velho e caminho por 15 minutos até chegar a essas ruas de comércio”, afirmou.

A maior parte das ruas do Centro é coberta pela Zona Azul, onde é cobrado um valor de R$ 2 a cada duas horas de estacionamento.

A administração é feita pela União Campinense das Equipes Sociais (UCES), pela Rede e pela Fraternidade Cristã Doentes Deficientes (FCD).

“A gente tem identificado algumas situações que termina dando um valor ao cobrador e ele deixa permanecer, mas se for flagrado isso pode ser infração”, falou o superintendente de trânsito e transportes públicos (STTP), Félix Neto.

A infração é não estacionar de acordo com as especificações legais, que gera cinco pontos na carteira, de infração grave, e multa de R$ R$ 195,23.

Em toda a região central de Campina Grande há também 96 estacionamentos pagos. O Procon Municipal está finalizando uma fiscalização que já encontrou problemas em 80% dos empreendimentos.

“No São João, nós encontramos locais com falta de alvará, dimensionamento inadequado de vagas para idosos e deficientes, falta de equipamentos como extintores, entre outros problemas. Estamos culminando estas ações e os estacionamentos serão notificados para correção”, explicou o coordenador do Procon, Rivaldo Rodrigues.

A operação está sendo realizada pelo Procon em conjunto com a Secretaria Municipal de Finanças, e STTP.

As notificações serão entregues esta semana e os proprietários terão um prazo de 30 dias para regularizar. Caso isto não seja feito, os estabelecimentos poderão ser fechados.

Relacionadas