terça, 16 de julho de 2019
Cidades
Compartilhar:

Escola Técnica de Artes do Nordeste está com obras atrasadas

Lucilene Meireles e Katiana Ramos / 07 de março de 2019
Foto: Assuero Lima
A previsão de entrega da primeira Escola Técnica de Artes do Nordeste, que vai funcionar no prédio da antiga Central de Polícia, no Varadouro, é agosto deste ano. A obra caminha a passos lentos e deveria ter sido concluída no último mês de fevereiro, conforme anunciado pelo governo do Estado, em maio de 2018. Por meio da assessoria de comunicação, a Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan), o atraso na obra se deu porque foram necessárias intervenções especiais no prédio, que é tombado pelo Patrimônio Histórico.

A autorização para abertura do processo licitatório para reforma do prédio da antiga Central de Polícia Civil, no bairro do Varadouro, em João Pessoa, foi assinada, no final de 2017, pelo então governador Ricardo Coutinho. A obra de reforma e adequação do prédio da antiga Central de Polícia teve início em 02 de maio de 2018, com prazo de 300 dias para a execução.

Com a recuperação e ocupação do imóvel, não só os estudantes, mas também a comunidade no entorno será beneficiada. A expectativa dos moradores da área é de que a movimentação de alunos e professores ajude a melhorar a segurança na área onde, segundo a população, ocorrem assaltos com frequência.

Orçada em mais de R$ 5 milhões, a Escola vai contar com sala de aula teórica, duas salas de dança, depósito de figurino, sala de pilates e anatomia, sala de maquiagem/figurino, sala de aula prática de música, espaço de aula de circo, salas técnicas audiovisuais, salas técnicas de mídias digitais, laboratório de artes, entre outros espaços.

De acordo com o Governo do Estado, a previsão é de que a escola funcione em Tempo Integral, permitindo aos jovens concluírem o Ensino Médio com habilitação em Teatro, Dança, Música, Literatura e Cinema, entre outras modalidades das artes. Por ser tombada pelo Patrimônio Histórico desde 1982, a edificação não pode sofrer muitas modificações, mas a previsão é de que um mini teatro e um refeitório passem a fazer parte da estrutura.

Entre os serviços que vêm sendo realizados, a passos lentos, pelo Governo do Estado, estão demolições, revestimento cerâmico e acústico, troca de pisos, substituição de esquadrias, instalação hidrossanitária e drenagem de águas pluviais, louças e metais, instalação elétrica, instalação de prevenção e combate a incêndio, pintura, instalação de um elevador, entre outros serviços.

Detalhes do projeto



PAVIMENTO TÉRREO: Coordenação Pedagógica; Reprografia; Secretaria, Sala de Reuniões. Administração Geral; 06 Salas de Aula – Ensino Médio (com capacidade para 35 pessoas por sala); Laboratórios de Ciências, Informática e Robótica, Cozinha/Refeitório para 120 pessoas, Banheiros Masculinos/Femininos e para PNE e Auditório para 85 pessoas, com caixa cênica “ciclorama, rotunda, pernas, passarela técnica, varas de cenário, contra peso, bando, cortinas e bandolina”.

1º PAVIMENTO: Sala de Aula Teórica (Dança/Teatro); 02 Salas de Dança; Deposito Figurino; (Dança/Teatro); Sala de Pilates e Anatomia; Sala de Maquiagem/Figurino; Sala de Aula Teórica Música; Sala de Aula Prática Música; Banheiros masculinos/femininos e para PNE; Espaço de Aula de Circo; Salas Técnicas Áudio – Visuais; Salas Técnicas Mídias Digitais e Salas de Aula Teórica Áudio – Visual.

2º PAVIMENTO: Laboratório de Artes; Sala de Aula Téorica de Artes; Biblioteca; Instrumentoteca; Laboratório Fotografia e Banheiros Masculinos/Femininos e para PNE.

Relacionadas