quarta, 25 de novembro de 2020

Cidades
Compartilhar:

Energia deve ficar 3,9% mais cara este ano apesar da redução nas tarifas extras

De Assessoria / 29 de janeiro de 2016
Foto: Arquivo
Mesmo após forte reajuste em 2015, o preço da energia elétrica deverá continuar avançando neste ano, segundo o Banco Central. Neste ano, a energia deverá ter reajuste de 3,7% em 2016, previu a autoridade monetária ontem. O anúncio chega dias depois da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) ter anunciado a redução de R$ 1,50 na cobrança extra da bandeira vermelha, que fica mais barata a partir da próxima segunda-feira.

A estimativa foi considerada no último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom) - que manteve, na semana passada, os juros básicos da economia estáveis em 14,25% ao ano pela quarta vez seguida.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a conta de luz do consumidor brasileiro ficou, em média, 51% maior em 2015, na comparação com o ano anterior. São Paulo e Curitiba aplicaram os maiores reajustes, de 70,97% e 69,22%, respectivamente.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas