domingo, 19 de novembro de 2017
Enem
Compartilhar:

Correio traz fascículo com dicas para domesticar o ‘bicho-papão’ do Enem

Bruna Vieira/ Ana Daniela Aragão / 22 de outubro de 2015
Foto: Arquivo
Todas as provas do Enem exigem total concentração dos alunos, mas a redação requer mais que isso. Mas não há nada a temer se o candidato estiver atualizado em relação aos acontecimentos no País e no mundo e souber regras gramaticais e ortográficas. Usar dados ou citações é bem visto pela banca avaliadora.

No último fascículo Enem Motiva 2015, que sairá na edição de amanhã, o leitor pode conferir em detalhes quais temas são apostas para a prova. Ainda dá tempo ler sobre eles para auxiliar na elaboração da redação.

A redação é dissertativa-argumentativa. Isso quer dizer que os estudantes devem apresentar e defender argumentos acerca do tema proposto. “É preciso ter repertório, que se consegue através da leitura. Estar antenado, ler blog, jornal. O Enem aborda questões da atualidade. Observar os últimos temas serve para saber o que não vai cair”, disse o professor de português, Daniel Costa.

Ele explicou que não há uma indicação por se fazer a redação primeiro ou por último: “Cada aluno cria um plano de realização da prova, mas é interessante que ele leia pelo menos a proposta de redação no início, pois pode encontrar outros textos na prova relacionados e despertar algum argumento relevante. O ideal é não se prender ao texto de base”.

Pesquisar informações estatísticas sobre o que pode cair na prova ajuda. É preciso cuidado para não levar os vícios da escrita nas redes sociais (como abreviar palavras), para as provas.

  '' Para fazer uma boa redação é preciso ler muito e praticar, pelo menos, uma vez por semana. Se a redação é seu ponto fraco, então tem que escrever com mais frequência. E tem que ler de tudo. Você tem que obter o maior conhecimento possível em diversas áreas. ''

Giovanna Malheiros. Aluna do Motiva JP. Ela fez a prova ano passado como simulado e tirou nota 900.

Dissertação

Estrutura

Introdução: apresenta tema, ponto de vista e argumentos.

Desenvolvimento: detalhamento dos argumentos.

Conclusão: fechamento e proposta de intervenção.

Ontem, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC) divulgou o perfil dos candidatos que farão o Enem, no próximo fim de semana. Como era de se esperar, as mulheres são maioria. Na Paraíba, elas representam 56,7% do total de inscritos, que este ano foi 203.408 candidatos.  Em todo o País, foram 7.746.284  inscritos.

 '' É preciso estar atento aos critérios. Seguir a norma padrão da língua e apresentar uma proposta de intervenção que não fira os direitos humanos.''  

Daniel Costa, Professor do Iesp.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

 

 

 

Relacionadas