domingo, 29 de novembro de 2020

Educação
Compartilhar:

Zero na redação: o que está acontecendo com a escrita?

Rammom Monte / 12 de janeiro de 2016
Foto: Divulgação
O Ministério da Educação divulgou nessa segunda-feira (11) o número de pessoas que zeraram e que tiraram nota máxima na redação do Enem 2015. Ao todo, em todo o Brasil, 104 pessoas tiraram nota mil e 53 mil tiraram zero na redação. Para o especialista em educação, Wilson Aragão, o resultado é assustador. Segundo ele, vários motivos explicam o alto número de redações zeradas.

“É um número muito alto. É inaceitável. É necessário investigar o que está ocorrendo com o ensino de português e literatura no país. A arte de redigir requer muita leitura e infelizmente hoje estamos um momento em que as pessoas leem menos. As redes sociais, por exemplo, facilitam a socialização, mas diminuem a capacidade da interpretação. Uma redação cientifica implica em várias coisas e isso é preocupante, infelizmente estamos avançando em uma direção, mas regredindo em outra”, disse.

Segundo o professor, o tema da redação 2015 (o tema da redação foi a persistência da violência contra as mulheres) também pode ser apontado como outro fator para o alto número de notas zero. Segundo ele, por se tratar de um tema social, às vezes as pessoas deixam seu lado preconceituoso falar mais alto e acabam se prejudicando. Ele sugere que seja feita uma pesquisa para apontar as localidades onde houve maior número de redações zeradas.

“Na hora que o tema trata de uma questão social que está colocado no Brasil, pode ter por trás disso um preconceito, um machismo. Infelizmente estamos assistindo que a maior parte da violência contra a mulher ocorre dentro das próprias famílias. Seria importante que houvesse uma pesquisa para mostrar onde houve o maior número de notas zero para se analisar se aquela região é preconceituosa, machista e tentar combater isto”, explicou.

Comparações com o Enem 2014

Apesar de ainda ser um número alto de redações zeradas, o ano de 2015 teve bem menos notas zero do que em 2014. No Enem do ano passado, foram 53 mil pessoas que obtiveram zero na redação, contra 529 mil alunos em 2014. Por outro lado, o número de pessoas que tirou nota máxima também sofreu uma redução de 2014 para 2015. No primeiro, foram 250 notas máximas, contra 104 de 2015.

Relacionadas