domingo, 16 de junho de 2019
Educação
Compartilhar:

Universidade Federal da Paraíba extingue prefeitura

Katiana Ramos / 12 de fevereiro de 2019
Foto: Rizemberg Felipe
A Prefeitura da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) deve encerrar as atividades ainda neste primeiro semestre. O setor deixará de existir e dará lugar a quatro novas superintendências. A decisão faz parte da reforma administrativa da instituição e foi aprovada pelo Conselho Universitário (Consuni). De acordo com a reitoria, a medida vai agilizar os serviços até então concentrados apenas na prefeitura, como o andamento de obras e aquisição de produtos para a universidade.

Essa nova otimização dos serviços na instituição e melhoria nas estruturas físicas de alguns setores é o esperado por professores e alunos da UFPB. No curso de odontologia, por exemplo, alunos e professores da disciplina de periodontia denunciam a precariedade encontrada no laboratório, que está com o compressor de ar quebrado, e também com salas adequadas para a realização das aulas.

“Somos verdadeiros ciganos. A cada aula, temos que procurar uma sala, porque a disciplina não pode ficar parada por um descaso desses”, disse um servidor que preferiu não se identificar. Já um aluno do curso, que também pediu anonimato, disse que em várias salas não há aparelhos de ar condicionado e denunciou que há na universidades equipamentos lacrados há mais de um ano.

Procurada pelo CORREIO, a reitora da UFPB, Margareth Diniz disse que a compra de um novo compressor está em andamento e o equipamento será comprado com recursos da reitoria. Já com relação à instalação dos aparelhos de ar condicionado que ainda estão sem uso, ela revelou que houve problema no pregão eletrônico para a contratação da empresa que fará o serviço. “Tudo isso já é de conhecimento do diretor do CCS (Centro de Ciências da Saúde). Nós queremos resolver essa situação do ar condicionado pelo menos até o próximo mês”, disse a reitora.

Já com relação ao encerramento da Prefeitura, Margareth Diniz destacou que a ideia é descentralizar as atividades que estavam atreladas ao setor, que também funcionava em um modelo antigo de administração.

“O objetivo principal da prefeitura universitária é cuidar das obras e manutenção dos setores. As superintendências vão cuidar de cada setor e otimizar as ações. Com isso, esperamos mais agilidades nos serviços e também melhorar a infraestrutura da universidade”, frisou a reitora.

Superintendências criadas e atribuições



Orçamento e Finanças (SOF)

Planejamento, execução, fiscalização, avaliação e elaboração de projetos da administração orçamentária e financeira. Aquisição, contratações de serviços e gerenciamento de contratos.

Segurança Institucional (SSI)

Combate e prevenção de incidentes relacionados à segurança. Mapeamento de áreas vulneráveis. Monitoramento remoto.

Logística em Transporte (SULT)

Combate e prevenção de incidentes relacionados à segurança. Mapeamento de áreas vulneráveis. Monitoramento remoto.

Serviços Gerais (SSG)

Planejamento, coordenação, execução, monitoramento e avaliação de serviços gerais realizados por terceiros.

Relacionadas