quarta, 03 de março de 2021

Educação
Compartilhar:

Professor Trindade explica os fundamentos da concordância verbal; confira

João Trindade / 02 de julho de 2017
Foto: Rafael Passos
Fundamentos da Concordância verbal

Dominar a Concordância Verbal é fundamental para o dia a dia e para quem vai encarar o qualquer concurso público; não é à toa que já publicamos diversos artigos sobre ele, mas os leitores nos cobram, com frequência, novas abordagens:

Em relação à concordância verbal, é preciso observar, com maior cuidado, os seguintes pontos:

1. Regra geral

O verbo concorda com o núcleo do sujeito. Cuidado com construções na ordem inversa e construções com núcleo do sujeito no singular + expressão no plural (tipo de questão preferido das comissões elaboradoras).

Ex.:

Existem nas rodoviárias e nas imediações dela muitas crianças se prostituindo.

Ordem direta:

Muitas crianças se prostituindo existem na rodoviária e nas imediações dela.

Observe que o verbo (existem) concordou com o núcleo do sujeito (crianças).

A palavra daqueles políticos nem sempre valia alguma coisa.

Observe que o núcleo do sujeito (palavra) está no singular; o verbo (valia) tem que ficar, portanto, no singular.

2. Verbo na 3ª pessoa, acompanhado do pronome SE (esse tipo de questão aparece em 90% dos concursos. É bom, então, prestar bem atenção).

Verbo transitivo direto + SE + ..........................

O verbo concorda com o elemento (pontilhado) que acompanha o SE (= sujeito).

Assinou-se o documento, imediatamente.

sujeito

Assinaram-se os documentos, imediatamente.

sujeito

Cuidado, porque os elaboradores costumam conjugar duas regras ou mais numa só questão.

Não se concederia a fiança àquele acusado.

Não se concederiam fianças àqueles acusados.

O sujeito, aí, não veio imediatamente após o SE, porque a expressão negativa (não) atraiu o pronome SE.

Numa questão desse tipo, poder-se-iam pedir duas regras: de concordância e de colocação pronominal. E o elaborador ainda poderia cobrar a regra da crase, em relação ao pronome aquele.

Verbo transitivo indireto (ou intransitivo) + SE + ................................

O verbo só fica no singular.

Desconfiou-se da palavra dela.

Desconfiou-se das palavras dele.

3. Verbo haver

O verbo haver, no sentido de existir, só fica na 3ª pessoa do singular; jamais em outra:

Houve (e não, houveram) momentos tristes na partida dela.

ATENÇÃO!

Em qualquer outro sentido, o verbo haver flexiona normalmente.

O diretor houve por bem não suspender os alunos.

Os diretores do clube houveram por bem não suspender o atleta.

4. Verbo fazer

O verbo fazer, no sentido de tempo, só fica na 3ª pessoa do singular; jamais em outra.

Faz dez dias da morte do famoso cantor.

Atenção!

Na frase: As garotas fizeram quinze anos no mesmo dia, fazer está no sentido de completar, e não de tempo decorrido (= As garotas completaram quinze anos ...).

5. Concordância do sujeito composto

a) sujeito composto antes do verbo: verbo no plural:

A modelo e seus dois empresários estiveram no local do desfile.

b) sujeito composto depois do verbo. Duas hipóteses:

b1. Verbo no plural:

Estiveram no local a modelo e dois empresários.

b2. Verbo concordando com o núcleo mais próximo (note que não é no singular ou no plural):

Esteve no local a modelo e dois empresários.

(modelo = núcleo mais próximo)

Estiveram no local dois empresários e a modelo.

(dois empresários = núcleo mais próximo).

6. Percentuais

Até dois por cento, verbo no singular; acima disso, verbo no plural:

Um e meio por cento dos estudantes zerou a prova.

Dois por cento dos estudantes zeraram a prova.

7. Cerca de, mais de + numeral + verbo

O verbo concorda com o numeral:

Mais de um aluno respondeu às indagações do professor.

Mais de dois alunos responderam às indagações do professor.

Obs.:

Com a expressão mais de um, se a frase der ideia de reciprocidade, o verbo ficará no plural.

Mais de um político se cumprimentavam em plenário.

8. A maioria de, a maior parte de + expressão no plural

Verbo fica no singular ou no plural:

A maior parte dos alunos esteve envolvida na disputa.

A maior parte dos alunos estiveram envolvidos na disputa.

*A coluna do professor João Trindade também pode ser encontrada na edição deste domingo do Jornal Correio da Paraíba em sua versão impressa.

Relacionadas