quinta, 24 de janeiro de 2019
Educação
Compartilhar:

Professor Trindade dá curso prático de sujeito e predicado; confira

João Trindade / 13 de janeiro de 2019
Foto: Arquivo
Curso Prático de Português, em 22 lições

Aula nº 2

Sujeito e predicado

No módulo passado, falamos, genericamente, sobre frase, oração e período e as estruturas. A partir de agora, passamos a estudar os TERMOS DA ORAÇÃO.

Sujeito: Termo do qual se diz alguma coisa. “É quem se responsabiliza pelo verbo”.

Ex.: Os homens saíram de casa, cedo.

Predicado: É tudo o que se diz do sujeito, quando a oração tem sujeito (nem toda oração em sujeito).

Ex.: Na frase citada, o predicado é: saíram de casa, cedo.

Tipos de sujeito

a) Simples: Apresenta um só núcleo*.

Ex.: os homens saíram de casa, cedo.

(n)

b) composto: Apresenta mais de um núcleo.

Ex.: os homens e as mulheres saíram de casa, cedo.

                            (n)                 (n) 

*o núcleo de um sujeito é um substantivo, um pronome substantivo ou qualquer expressão substantivada (=faz as vezes de substantivo).

SUBSTANTIVO: Palavra que designa os seres, de um modo geral: Homem, Deus, fada, José (leia o capítulo sobre substantivo).

Pronome substantivo: É o pronome que  substitui o substantivo.

Ex.O homem foi à festa; ele (o homem) não ficou satisfeito.

Exemplo de expressão substantivada:

O olhar dela é triste (olhar é verbo, mas, na frase, está funcionando como substantivo; portanto, é núcleo do sujeito).

c) Desinencial, elíptico, oculto: Está implícito (escondido), mas é facilmente percebido, pela desinência verbal.

Ex.: Chegamos cedo à festa (Nós chegamos...).

d) Indeterminado: Não se quer ou não se pode determinar.

Casos:

1º caso: Verbo na terceira pessoa do plural, sem referência a antecedente.

Ex.: Falaram mal de você, na festa.

2º caso: Verbo transitivo indireto (vti), ou intransitivo (vi), na terceira pessoa do singular + SE.

Ex.: Gosta-se de praia.

vti

Vive-se bem em João Pessoa.

vi

3º caso: Verbo de ligação (vl), na terceira pessoa do singular + SE.

Ex.: Era-se feliz em João Pessoa, antigamente.

(vl)

Atenção:

Quando tivermos verbo transitivo direto (vtd), na terceira pessoa do singular ou plural + SE, o sujeito será simples, devozpassiva.

Ex.: Reformulou-se o plano.

suj.

Reformularam-se os planos.

Suj.

Observe o leitor que a estrutura passiva fica clara:

Reformulou-se o plano.

O plano foi reformulado.

Reformularam-se os planos

Os planos foram reformulados

Perceba-se que o mesmo raciocínio não pode ser feito com a frase: Gosta-se de praia. Pode-se dizer: É gostado de praia?

Oração sem sujeito (sujeito inexistente).

Casos:

1º caso: Verbo haver, no sentido de tempo ou existência:

Houve um problema na reunião (sentido de existência).

Houve vários problemas na reunião (sentido de existência).

Hádias, não a vejo. (a oração grifada não tem sujeito, porque o verbo haver está no sentido de tempo).

2º caso: Verbo fazer, no sentido de tempo ou de fenômeno da natureza:

Faz um ano da morte dela (tempo).

Faz dez anos da morte dela (tempo).

Faz muito calor naquela cidade (fenômeno da natureza).

3º caso: Verbos que indicam fenômenos da natureza, desde que não estejam em sentido figurado:

Chove lá fora (oração sem sujeito) # Choveram muitas reclamações na reunião (essa oração tem sujeito, porque o verbo chover está em sentido figurado).

4º caso: Verbo ser, no sentido de tempo ou distância:

Eramdezhoras, quando ela saiu. (a oração grifada não tem sujeito, porque o verbo ser está no sentido de tempo).

Daqui a Patos são 303 quilômetros (distância).

5º caso: verbos bastar e chegar + DE:

Basta de exploração!

“Chega de saudade!...”

6º caso: verbo ir, no sentido de tempo:

Ia em dez anos da nossa formatura.

e) Oracional: Apresenta-se em forma de oração.

Ex.: É necessário quevoltes.

Observação: Estudaremos esse sujeito quando falarmos sobre orações subordinadas substantivas.

Tipos de predicado

a) Verbal: o significado da frase está no verbo: O homem saiu.

b) Nominal: o significado da frase está no nome (predicativo): O homem estava chateado.

c) Verbo-nominal (verbal + nominal): Existe um verbo de significação (vs) + predicativo (p).

Ex.: O homem saiu chateado. (= O homem saiu; ele estava chateado).

vs        p

Observe:

No predicado verbal, temos um verbo de significação (saiu) e não temos predicativo (qualidade, estado, atributo qualquer).

No predicado nominal, não há verbo de significação e o que prevalece é o predicativo (chateado).

No predicado verbo-nominal, temos, além do verbo de significação (saiu), o predicativo (chateado).

Tipos de predicativo:

Predicativo do sujeito (ps): Ela é bela.

suj.    ps

Predicativo do objeto (po): Aquele estado elegeu José senador.

Suj.                         odpo

 

Atenção:

No predicado verbal, não há predicativo.

No predicado nominal, só há predicativo do sujeito.

No predicado verbo-nominal, pode haver predicativo do sujeito ou do objeto.

Isso significa:

Se não houver predicativo, o predicado é, obrigatoriamente, verbal.

Se houver predicativo, o predicado pode ser nominal ou verbo-nominal.

Se houver predicativo do objeto, o predicado será, obrigatoriamente, verbo-nominal.

Relacionadas