segunda, 20 de maio de 2019
Educação
Compartilhar:

Estude classes gramaticais com o professor Trindade

Redação / 14 de abril de 2019
São dez as CLASSES GRAMATICAIS. As classes de palavras se dividem em VARIÁVEIS (mudam a flexão) e INVARIÁVEIS (não mudam).

 

VARIÁVEIS:

substantivo

artigo

adjetivo

pronome

numeral

verbo

 

INVARIÁVEIS:

advérbio

preposição

conjunção

interjeição

 

SUBSTANTIVO

 

É a palavra que designa os seres.

Ex.: mar, cidade, João, Brasil.

Pode, também, o substantivo, designar sensações, emoções.

Ex.: dor, saudade, angústia.

 



  1. CLASSIFICAÇÃO




 



  1. a) COMUNS




Denominam todos os seres de uma mesma espécie: homem, cidade, rua.



  1. b) PRÓPRIOS




Designam, especificamente, UM SER de determinada espécie: João, Campina Grande, Brasil.



  1. c) CONCRETOS




Designam os SERES que têm existência própria, independente. A noção dele NÃO DEPENDE da noção de outro.

Ex: homem, Deus, cão, fada, aluna.



  1. d) ABSTRATOS




Designam sentimentos, emoções, sensações. A noção dele DEPENDE da existência de outro. Note: a noção de SAUDADE (abstrato) depende da noção anterior de homem (concreto).

Indicam:

qualidade: coragem, doçura.

Sentimento: amor, saudade, medo.

Sensação: fome, dor, frio.

Ações: viagem, colheita, ataque.

Estados: vida, doença, viuvez.



  1. e) PRIMITIVOS




Não se originam de outra palavra: pedra, café.



  1. f) DERIVADOS




Formam-se a partir de outros: pedreiro (vem de pedra); cafezal (de café).



  1. g) SIMPLES




Formados por uma única palavra: chuva, medo.



  1. h) COMPOSTOS




Formados por mais de uma palavra (ou radical).

Ex.: guarda-chuva; guarda-roupa.



  1. i) COLETIVOS




Mesmo sendo escritos no singular, exprimem ideia de CONJUNTO (coleção de seres de uma mesma espécie).

 

Alguns exemplos:

acervo: obras de arte

alcatéia: lobos

antologia: trechos de leitura

armada: navios de guerra

bando: aves, crianças

cáfila: camelos

cambada: vadios, malvados

corja: vadios, ladrões, malfeitores

elenco: atores, artistas

fauna: animais de uma região

flora: vegetais de uma região

horda: invasores

manada: bois, elefantes

matilha: cães de caça

rebanho: ovelhas; gado em geral

turma: alunos, trabalhadores

vara: porcos

 

OBSERVAÇÃO:

Na classificação do substantivo, você deve analisar por cada PAR (comum/próprio; concreto/abstrato; simples/composto).

Assim, tendo como exemplo o substantivo PEDRA, teríamos: comum, concreto, primitivo e simples.

 



  1. FLEXÃO DO SUBSTANTIVO




FLEXÃO significa VARIAÇÃO. O substantivo flexiona (varia) em:

GÊNERO- masculino e feminino.

NÚMERO- singular e plural.

GRAU- aumentativo e diminutivo.

 

GÊNERO

Há dois gêneros em PORTUGUÊS: masculino e feminino. A desinência O designa masculino (gato) e a desinência A designa feminino (gata). São variados os processos de formação do feminino.

Ex.:

menino- menina

cantor- cantora

valentão- valentona

presidente- presidenta (presidente)

zangão- abelha

cavaleiro- amazona

cavalheiro- dama

frei- soror (sóror)

frade- freira

mestre- mestra

cônsul- consulesa

czar- czarina

 

ATENÇÃO:

Embaixatriz é a esposa do embaixador e embaixadora é a funcionária da embaixada.

SUBSTANTIVOS UNIFORMES

Não se flexionam para indicar o gênero; têm uma ÚNICA FORMA para masculino e feminino. Dividem-se em:

. Comum-de-dois-gêneros – uma só forma para indicar os dois gêneros; a diferença é dada pelo artigo: o trapezista/ a trapezista; o estudante/ a estudante.

. Sobrecomum – têm uma ÚNICA FORMA, para indicar elementos dos dois sexos: o algoz; a criança; o cônjuge.

. Epicenos – possuem uma única forma para designar determinados animais. A diferença é feita através de um qualificativo: jacaré MACHO/ jacaré FÊMEO; cobra MACHA/ cobra FÊMEA.

 

NÚMERO

 

Considerando a flexão de número o substantivo pode estar no

 

SINGULAR – designa um único ser: homem. Ou um conjunto de seres tomados como um todo: time.

PLURAL – quando indica mais de um ser: balões; ou mais de um conjunto de seres: balões.

Normalmente, o plural em Português é formado pela desinência S, mas há variações.

Exemplos:

cinema- cinemas

eleição- eleições

capitão- capitães/ capitões

corrimão- corrimões/ corrimãos

cidadão- cidadães/ cidadãos

animal- animais

barril- barris

fóssil- fósseis

cônsul- cônsules

balão- balões

balãozinho- balãozinhos

cais- cais

lápis- lápis

 

PLURAL COM METAFONIA

Acontece quando o substantivo, ao ser colocado no plural, sofre mudança no timbre da vogal.

Ex.: olho (ô) – olhos (ó)

porto (ô) – portos (ó)

caroço (ô) – caroços (ó)

 

ATENÇÃO: O plural bolso (ô) é bolsos (som fechado). Há substantivos que são usados apenas no plural: arredores, fezes, exéquias, núpcias, víveres.

O PLURAL DOS SUBSTANTIVOS COMPOSTOS será estudado em capítulo especial.

 

GRAU

É a probabilidade que tem o substantivo de expressar as modificações de tamanho dos seres.

- AUMENTATIVO

Analítico: é dado pelo adjetivo grande ou expressão equivalente.

Casa – casa grande (enorme)

Lago – lago grande

 

Sintético – a ideia de aumento é indicada por um sufixo. Sufixos principais: ÃO, ARRA, ONA – casarão, bocarra.

 

- DIMINUTIVO

Indica diminuição no tamanho dos seres.

 

Analítico – dado pela palavra pequeno ou equivalente: cavalo pequeno.

 

Sintético – formado por sufixos. Principais sufixos: INHO, ISCO, ETA – casinha/ casebre; lago/ laguinho.

Relacionadas