segunda, 25 de janeiro de 2021

Educação
Compartilhar:

Estudantes afirmam que vão à Justiça contra a greve na UEPB

Wênia Bandeira / 19 de abril de 2017
Foto: Divulgação
O estudante de Matemática, Antônio Eduardo, está no último período do curso e tinha conclusão da faculdade prevista para o mês de maio. Ele foi aprovado em dois concursos e precisava tomar posse dos cargos em maio e junho, mas a greve da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) o fez ver esta previsão adiada e sem data para acontecer.

Antônio é um dos 30 estudantes que ingressaram na segunda-feira com uma representação no Ministério Público da Paraíba pedindo a ilegalidade da paralisação dos professores. O Instituto Tropeiros está a frente da representação com os alunos.

“Era um sonho, ter a estabilidade profissional. Eu comemorei muito quando passei nos concursos. Fiz promessas para passar e consegui. Agora eu não consigo dormir pensando que não vou poder assumir os cargos que conquistei por causa de greves”, lamentou o estudante.

Ele foi aprovado em concursos da Prefeitura Municipal de Brejinho, interior de Pernambuco, e da Secretária Estadual de Educação de Pernambuco e tem até o 21 de maio para assumir o cargo na prefeitura e até 10 de junho para tomar posse no Estado. Para ambos, o rapaz precisa apresentar o diploma de conclusão de curso.

Relacionadas