sábado, 28 de novembro de 2020

Educação
Compartilhar:

Após quase 12 horas de reunião, estudantes decidem desocupar reitoria da UFPB

Nice Almeida / 03 de março de 2016
Foto: Divulgação
Uma reunião que durou quase 12 horas - começou às 20h de ontem e terminou às 7h de hoje - e que enfim terminou com um impasse de oito dias na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Depois de conseguir ter suas reivindicações prioritárias atendidas, os estudantes resolveram deixar o prédio da reitoria, porém isso só deve acontecer ao meio-dia, logo após a entrega da ata da reunião aos manifestantes, que chegaram a fazer greve de fome e se acorrentar para chamar atenção aos problemas enfrentados na instituição, de acordo com eles.

Além de representantes dos alunos e da UFPB, participou da reunião o Procurador Regional dos Direitos do Cidadão, José Godoy. Um novo encontro será marcado até o dia 31 de março, com a presença da reitora Margareth Diniz, que não esteve na reunião dessa noite. Até a próxima quarta-feira (09), a data será agendada pelo Ministério Público Federal.

Foram vários os pontos discutidos entre estudantes e representantes da instituição.  Entre eles está a retirada de seguranças armados de setores como o Restaurante Universitário (RU) e a Biblioteca Central. Além disso, os alunos pedem o fornecimento de alimento no RU a todos os estudantes feras até que seja realizada a seleção para os que se encaixam no perfil dos usuários do setor.

Veja alguns pontos de discussão e as respostas oferecidas na reunião

1. Retirada dos guardas do RU.

Resposta. A UFPB concorda em retirar toda guarda armada dos acessos aos restaurantes universitários.

2. Abertura dos portões do campus durante 24h todos os dias

Resposta. A Reitoria concorda em discutir o assunto de forma democrática e transparente com a comunidade universitária, já que a medida proposta afeta a segurança do campus como um todo.

3. Abertura do RU para todos os feras da UFPB que solicitaram assistência estudantil enquanto não forem divulgados os resultados dos processos do período 2015.2

Resposta. Em virtude dos editais para 2015.2 já terem sido publicados desde o dia 22 de fevereiro, não gerando nenhum banco de dados, a Pró-Reitoria consultará o último registro (2015.1), observando a condição definida no Decreto 7.234/2010 de “estudantes de graduação presencial em condição de vulnerabilidade socioeconômica com per capita de até um salário mínimo e meio” comprometendo-se em revisar todos os processos daqueles que se enquadraram no perfil e publicar mais uma lista de contemplados que poderão acessar o restaurante universitário mediante todo o registro documental na Coape.

4. Que todos os alunos que preencham o perfil do Pnaes sejam contemplados, de acordo com o edital 2015.1 com auxílio moradia.

Resposta. A universidade compromete-se a contemplar todos os estudantes que estejam dentro do perfil e atendam o edital 2015.1 e que não foram contemplados. Prazo para revisão dos processos: 15 dias.

5. Que sejam feitas melhorias na estrutura do campus IV, com implementação de Residência Universitária, reestruturação do RU e construção de Xerox.

Resposta. Essas demandas serão discutidas na próxima reunião.

6. Que não haja represálias administrativas ou jurídicas nem o descredenciamento de benefícios ou perda de qualquer benefício assistencial contra nenhum integrante do movimento “Greve de Fome UFPB e Ocupação da Reitoria”, como também das e dos estudantes do “Mobiliza campus IV” que ocuparam o RU de lá na data de 23/02/2016.

Resposta. A Defensoria Pública da União dará assistência jurídica integral aos integrantes dos Movimentos citados acima caso necessitem em ações cíveis ou penais ou em processos administrativos.

Relacionadas