segunda, 11 de novembro de 2019
Educação
Compartilhar:

Censo escolar aponta que número de matrículas cresceu 3,57% na rede pública da PB

Beto Pessoa e Katiana Ramos / 02 de março de 2018
Foto: Reprodução
O número de matrículas na educação básica na rede pública da Paraíba cresceu 3,57% em 2017 com relação ao ano anterior e o destaque vai para o Ensino Médio, que registrou 10,5% de aumento no ingresso de novos alunos.

Os dados estão no Censo Escolar, divulgado esta semana pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e somam os registros nas unidades de ensino das redes municipal, estadual e federal.

Com o aumento no número de matrículas no Ensino Médio, a Paraíba vai na contramão dos números nacionais. No Brasil, segundo o Censo Escolar, foram 7.930.384 milhões de matrículas em 2017, 2,4% a menos do que o registrado no ano anterior.

No caso da Paraíba, do total de 125.368 matrículas no Ensino Médio na rede pública, 116.561 foram da rede estadual, 622 da rede municipal e 5.450 da rede federal. João Pessoa realizou, no ano passado, 20.089 matrículas e Campina Grande 12.118.

Na sequência está o crescimento de matrículas na educação infantil, cujo percentual foi de 6% a mais em 2017 do que o registrado em 2016. Em todo o País são 8,5 milhões de matrículas nessa etapa do ensino básico.

No caso de João Pessoa, o volume de matrículas de 2017 foi 9% maior que em 2016, saltando de 10.684 para 11.744, sendo a maior parte delas (6.294) em creches.

Já em Campina Grande, foram 7.621 matrículas na Educação Infantil da rede pública de ensino, 100 delas na rede federal, 7.521 na rede municipal e nenhuma na rede estadual.

No Ensino Fundamental, em toda Paraíba, também houve aumento nas matrículas. Comparando 2017 e 2016, o crescimento foi de apenas 1,2%, saltando de 447.672 alunos para 453.076, juntando os anos iniciais e finais do Fundamental. Foram 341.633 matrículas realizadas pela rede municipal, 111.286 pela rede estadual e 157 pela rede federal.

Nesta modalidade de ensino, a capital paraibana registrou 59.353 matrículas no ano passado, sendo 39.401 pela rede municipal, 19.795 pela rede estadual e 157 pela rede federal.

Campina Grande realizou 34.445 matrículas em 2017, sendo 20.104 pela rede municipal e 14.431 pela rede estadual. Nenhuma pela rede federal.

Queda no EJA

Ao contrário das demais modalidades de ensino, a Educação de Jovens e Adultos (EJA) teve queda de 2,54% no número de matrículas na rede pública, quando comparado 2016 e 2017, saindo de 123.015 para 119.893.

Na opinião do pedagogo e professor da FPB, Francisco Coura, a redução no número de matrículas nessa modalidade pode estar relacionada às consequências da crise econômica e ainda na oferta do ensino médio em faculdades e universidades na modalidade de Ensino a Distância (Ead).

“Por meio de uma recente resolução do MEC, muitas faculdades podem tutelar o ensino médio na modalidade Ead. Então, o aluno passa um ano assistindo as aulas online, depois faz uma prova em um pólo presencial e ao final de um ano ele recebe um certificado do Ensino Médio e já inicia o curso superior. Outro fator que pode ter contribuído para esse declínio nas matrículas da EJA é a crise econômica porque muitos alunos priorizaram a procura por emprego”, disse Coura.

 

Relacionadas