sexta, 22 de janeiro de 2021

Educação
Compartilhar:

Aprenda o emprego dos pronomes pessoais na coluna do professor Trindade

João Trindade / 19 de fevereiro de 2017
Foto: Arquivo
EMPREGO DOS PRONOMES PESSOAIS (I)

Nesta semana e na que vem, vamos fazer uma viagem conhecendo o emprego dos pronomes pessoais, que é o tópico mais cobrado relativamente ao assunto, nas provas de concurso. Vamos lá:

Os pronomes oblíquos ME, NOS, TE, VOS e SE podem indicar que uma ação praticada pelo sujeito REFLETE-SE no próprio sujeito. Nas frases em que isso ocorre, tais pronomes são chamados reflexivos.

O homem SE machucou (machucou a si mesmo).

Os pronomes oblíquos SI e CONSIGO só podem ser usados como REFLEXIVOS. Portanto está errado dizer: eu quero falar CONSIGO. O certo é dizer: quero falar COM VOCÊ. Agora, você pode dizer: ele trouxe o caderno CONSIGO (= com ele mesmo).

Os pronomes oblíquos NOS, VOS e SE quando significam UM AO OUTRO indicam reciprocidade (troca). Nesse caso, são chamados PRONOMES REFLEXIVOS RECÍPROCOS.

Ex.: Vários políticos se abraçavam em plenário.

Os pronomes EU e TU não podem ser OBLÍQUOS; ou seja, SÓ PODEM EXERCER A FUNÇÃO DE SUJEITO, não admitindo a companhia de preposição.

ATENÇÃO

É ERRADO dizer: entre eu e tu não existe mais nada. O CERTO é dizer: entre MIM e TI não existe mais nada.

É ERRADO dizer: entre eu e você não existe mais nada. O CERTO é dizer: entre MIM e você não existe mais nada.

ATENÇÃO: O certo é dizer: este trabalho é para EU fazer, e não é para MIM fazer (forma errada). Note que o exemplo acima é diferente da frase: Este dinheiro é para MIM.

Observe, também, a seguinte construção:

Para mim, fazer este trabalho não é difícil.

Perceba que na frase não há erro. Ela está na ordem inversa. Colocando-se na ordem direta, ficaria: Fazer este trabalho não é difícil para mim.

ATENÇÃO

1. Colocados antes do verbo, os pronomes oblíquos de 3ª pessoa apresentam as seguintes forma

a) o, a, os, as – se o verbo terminar em vogal ou ditongo oral.

Ex.: Vejo-a perto de mim.

Encontrei-as na festa.

b) lo, la, los, las

Se o verbo terminar em R, S ou Z.

Vou encontrá-lo. O verbo perde, então, a consoante.

Se vierem depois da palavra EIS e dos pronomes NOS e VOS.

Eis a prova do crime. Ei-la.

O tempo nos dirá a resposta. O tempo no-la dirá.

Eis, nos e vos, no caso, perdem o S final.

c) no, na, nos, nas – se o verbo terminar em ditongo nasal.

Eles fizeram o concurso.

Eles fizeram-no.

3. Quando usados com a preposição COM, os pronomes NÓS e VÓS assume a forma CONOSCO E CONVOSCO. Mas se vierem acompanhados por um modificador, como TODOS, OUTROS, MESMOS, PRÓPRIOS ou um numeral, não se alteram.

Ex.: Ela sairá conosco hoje.

Ela sairá com todos nós.

Ela sairá com nós dois.

4. As preposições DE e EM podem contrair-se com os pronomes retos de terceira pessoa (ele, ela, eles, elas), resultando as formas DELE, DELA, DELES, DELAS, NELE, NELA, NELES, NELAS.

Abra a bolsa. Nela está o material.

A bolsa dela está vazia.

ATENÇÃO:

Quando os pronomes exercem a função de sujeito, com as preposições referindo-se ao INFINITIVO, a contração NÃO SE REALIZA.

Já é hora de ela saber que eu a amo (frase certa).

Já é hora dela saber que eu a amo (frase errada).

5. Os pronomes átonos me, te, lhe, nos , vos podem ser empregados como POSSESSIVOS (dando ideia de posse).

Ela beijou-ME a boca e eu afaguei-LHE os cabelos.

PRONOMES DE TRATAMENTO

Os pronomes de tratamento são pronomes pessoais usados no tratamento cerimonioso e cortês. Os principais são:

VOSSA EXCELÊNCIA (V. Exa)

Autoridades de alta relevância: juízes, desembargadores, promotores, governadores, prefeitos,Presidente da República, oficiais de alta patente, etc.

VOSSA SENHORIA (V. Sª)

Oficiais de menor patente, funcionários graduados e na linguagem comercial.

VOSSA SANTIDADE (V. S.)

Papa.

VOSSSA REVERENDÍSSIMA (V. Revma)

Sacerdotes.

VOSSA ALTEZA (V. A.)

Príncipes, Duques.

VOSSA EMINÊNCIA (V. Emª)

Cardeais.

VOSSA MAGNIFICÊNCIA (V. Magª)

Reitores.

Ainda são pronomes de tratamento: VOCÊ(s); SENHOR, SENHORA, SENHORES, SENHORAS.

ATENÇÃO (DICA BOA PARA CONCURSOS)

Os pronomes de tratamento correspondem a pronomes pessoais, levando o verbo para a 3ª PESSOA. Portanto, você dirá:

Vossa Excelência esqueceu SUA pasta na mesa.

Você deve usar VOSSA quando estiver falando COM A PRÓPRIA PESSOA e usar SUA, quando estiver falando A RESPEITO DA PESSOA.

Ex.: Vossa excelência viajará hoje mesmo (falando com o governador)?

Sua excelência disse que não viajará mais hoje (falando a respeito do governador).

PRONOMES POSSESSIVOS

São os que se referem às três pessoas gramaticais indicando o que cabe ou pertence a elas.

Há uma RELAÇÃO entre os pronomes possessivos e os pessoais, sendo OBRIGATÓRIA a correspondência dessas relações.



EMPREGO

Quando usados ao lado de pronomes de tratamento, o possessivo deve ficar na 3ª pessoa (singular ou plural), e não na 2ª do plural. Assim, o certo é dizer: Vossa senhoria deixou SUA (e não vossa!) bolsa na gaveta.

.           Os pronomes possessivo SEU(s) e SUA(s) podem se referir tanto à 2ª pessoa (pessoa com quem se fala) como à 3ª pessoa (pessoa de quem se fala). Essa dupla possibilidade pode dar AMBIGUIDADE (duplo sentido) à frase, como no exemplo:

Paulo, Janete não fez o trabalho porque deixou o caderno na sua casa (casa de quem?).

Para evitar a ambiguidade, deve-se trocar o SEU (SUA) por dele ou dela.

.           Os pronomes possessivos às vezes podem ser substituídos por oblíquos correspondentes.

Ele beijou-me a boca (= beijou minha boca).

Relacionadas