quinta, 26 de novembro de 2020

Cidades
Compartilhar:

Distrito Mecânico de João Pessoa é um criadouro a céu aberto do mosquito Aedes

Bruna Vieira / 13 de janeiro de 2016
Foto: Nalva Figueiredo
A sociedade não se engajou totalmente no combate ao mosquito, que tem mais facilidade para se reproduzir durante o verão. Lixo e sucata acumulam água e põem em risco a saúde de quem trabalha próximo a esses locais. Para gestores, a população não despertou para os riscos das doenças transmitidas.

O mau exemplo de como facilitar a vida do mosquito está no Distrito Mecânico. Lixo, carcaças de carro, córrego entupido. O sucateiro José Antônio da Silva, admitiu que os para-choques a céu aberto acumulam água na oficina, mas, reclama mesmo é do lixão. “Tive dengue e peguei aqui. O agente vem a cada dois meses e bota o veneno. Pessoas de fora vem e jogam lixo aí na frente e é um risco”, disse.

O mecânico Antônio Bezerra disse que no local, todos já tiveram dengue e que o perigo é iminente. “Já tive dengue várias vezes, não há dúvida que foi aqui. Tento organizar as peças de forma a não acumular água e no fim de semana cubro com a lona. Se o poder público fizer sua parte, poderão cobrar que façamos também. Se retirarem esse lixo aí da frente, nós vamos tentar evitar que as pessoas depositem”, relatou.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas