sábado, 08 de maio de 2021

Cidades
Compartilhar:

Delegado dá dicas à população sobre como se prevenir para não cair em golpes na internet

Francisco Varela Neto / 25 de julho de 2017
Foto: Assuero Lima
Os golpes praticados através da internet vêm aumentando a cada dia. Os estelionatários veem uma oportunidade fácil e rápida de ganhar dinheiro e praticam em massa alguns tipos de golpes. De acordo com o delegado Lucas Sá, da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF), as práticas mais comuns na Paraíba são a criação de sites para anúncios falsos. De acordo com a delegacia, os anúncios em sites falsos lideram a lista dos golpes. Este ano, a DDF já registrou, até o mês de julho, 825 ocorrências de fraudes na Paraíba. Do total, 67 foram na modalidade anúncios em sites falsos, enquanto que compras e negociações somaram 45 registros e hackeamento, 29.

"São muitos golpes aplicados e a cada dia esses estelionatários desenvolvem novos golpes. Na internet, a gente tem, desde a criação de sites falsos, e isso é raro porque exige um aparato melhor, até o mais comum que são sites de anúncios. Dentre eles, sites bastante divulgados. Então vai desde um anúncio falso, quando a pessoa copia foto e cria o anúncio dela, mas aquele bem não existe; até anúncios de produtos que não existem e que não poderiam ser negociados", explicou.

Para os casos de sites falsos, o delegado dá dicas para quem costuma comprar através da internet. Segundo ele, é preciso estar sempre atento e procurar registrar tudo que for possível.

"A dica que a gente dá, no caso de sites falsos, é procurar realmente aqueles sites mais conhecidos, os sites que todo o procedimento de compra é publicizado com você; você recebe o número do pedido, tem acesso ao SAC para tirar dúvidas... Tudo é bem documentado. E guardar também todas estas informações em emails, printar os anúncios da tela etc. Depois, se essa compra for descumprida, a pessoa vai poder acionar a Justiça cível ou criminal", disse.

Para os anúncios falsos, a dica é bem parecida. "Já no caso dos anúncios falsos, é muito importante você sempre gravar, printar a tela com o nome do anunciante, se você fez aquele contato inicial através do site, mas depois a negociação foi feita ou através de email, ou através de Whatsapp que hoje é bem comum, e sempre guardar os prints das conversas, o número das contas que ele utilizou etc.", afirmou Lucas Sá.

Ele acrescentou que é de fundamental importância nunca passar os valores para o vendedor sem antes fazer uma checagem. "O básico de todas essas condutas é nunca passar os valores, nunca fechar negociação antes de confirmar os dados daquela pessoa, pedir o documento dela, pedir o endereço, outros números de telefone, checar essas informações e saber se aquela pessoa responde a processo. Como se trata de internet, você não sabe realmente se é aquela pessoa, então se essa negociação for descumprida depois, é isso que a polícia e a Justiça vão precisar para responsabilizar suspeitos", finalizou.


Relacionadas