terça, 24 de novembro de 2020

Cidades
Compartilhar:

Crise afeta Folia de Rua e corte no orçamento da festa será de quase R$ 400 mil

Rammom Monte / 07 de janeiro de 2016
Foto: Arquivo
Após anunciar vários cortes financeiros, a Prefeitura de João Pessoa garantiu que vai apoiar financeiramente o Folia de Rua 2016. Um montante de R$ 250 mil será disponibilizado pela prefeitura da Capital. O valor é quase R$ 400 mil a menos do que o da edição do ano passado, quando foi disponibilizado R$ 646 mil. O montante foi definido em uma reunião realizada entre secretários da gestão e dirigentes da Associação Folia de Rua e dos blocos independentes, na manhã desta quinta-feira (7), na Secretaria de Gestão Governamental e Articulação Política (Segap), no Paço Municipal.

O valor será destinado às 45 agremiações, na modalidade de subvenção para o pagamento de trios elétricos e custos com a montagem da estrutura da festa, como palcos, banheiros químicos e disciplinadores, além do pagamento dos cachês dos artistas. Segundo o diretor-executivo da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), Maurício Burity, a redução é necessária.

“A decisão acerca do corte foi tomada em razão da situação de crise por que passa a administração municipal – que, mesmo com o caixa reduzido, não admitiu a possibilidade de abandonar o seu pré-carnaval. No entanto, sugerimos aos coordenadores de cada bloco que encontrem formas alternativas de patrocínio que não exclusivamente público”, destacou Maurício Burity.

Um encontro marcado para a próxima segunda-feira (11), na sede da Associação dos Inativos da Paraíba (Asip), com os coordenadores das agremiações vai avaliar as novas contingências. “Entendemos toda a situação de dificuldade por que atravessa o País e, em particular, João Pessoa, e acredito que só dará para realizar este evento com redução na quantidade de trios e atrações. Discutiremos estas possibilidades adiante”, alega Antônio Toledo, presidente.

Esta reunião também servirá para definir o novo calendário de desfiles – já que, com a desistência do Picolé de Manga e Dindin de Manga, os blocos que passariam na quinta (28) migrariam para a sexta (29), abrindo oficialmente o evento. “A proposta é haver um palco montado no Ponto de Cem Réis que concentrará a chegada dos foliões do Anjo Azul, Bloco da Cueca e Maluco Beleza”, acrescenta Toledo.

Série de reduções

Além da redução no orçamento para o Folia de Rua, a Prefeitura anunciou uma série de outros cortes financeiros. Em entrevista concedida nesta quinta-feira (7), o prefeito da Capital, Luciano Cartaxo (PSD) falou sobre os cortes, que já vêm ocorrendo desde 2013.

“Passamos em 2015 em função de medidas tomadas no início do ano. Estamos tomando essas medidas desde 2013. Contratamos uma consultoria para ver resultados e ter medidas melhores. Planejamos com trabalho, enxergando que é necessário tomar novas medidas. Acreditamos na economia para assegurar o pagamento da folha em dia, pra que o servidor tenha o seu salário em dia, garantir a capacidade de investimento”, explicou.

Relacionadas