quarta, 14 de novembro de 2018
Chuva
Compartilhar:

JP e CG têm dia de chuva intensa; nesta quinta-feira deve chover também no Sertão

Beto Pessoa / 15 de fevereiro de 2018
Foto: Assuero Lima
Em menos de 15 horas as chuvas que caíram em Campina Grande superaram a média do volume esperado para este mês. Na Capital, o acumulado no mesmo período atingiu 70,3% da média.

Nesta quinta-feira (15) as chuvas devem continuar em praticamente todas as regiões do Estado, com raios e trovoadas no Sertão. Segundo o Inmet, 126 cidades podem registrar, até o meio-dia desta quinta (15), até 50 milímetros (mm). Entre as cidades em alerta, estão Cajazeiras, Guarabira, Santa Rita e Sousa.

O meteorologista do Inmet, Flaviano Fernandes, explica que a tendência para os próximos dias é de chuvas intensas, incluindo raios e trovoadas na região do Sertão.

“São esperados acumulados de chuva entre 20 e 30 mm por hora. Ainda não temos o balanço geral da Paraíba, mas Campina Grande já tem chamado atenção pelos altos índices. A cidade tem registrado alagamentos nos últimos dias, por isso a situação é de alerta”, disse.

Durante esta quinta (15) a orientação do Inmet é que a população evite enfrentar o mau tempo, observe as alterações nas encostas, não use aparelhos eletrônicos ligados à tomada e busquem informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e Corpo de Bombeiros (193).

Transtornos

A Região Metropolitana de João Pessoa também está no perímetro de alerta do Inmet. Na manhã de nessa quarta-feira (14), a Defesa Civil registrou um chamado dos moradores da comunidade São Luís, no Bessa, que tiveram casas invadidas pela água. As casas ficam próximas a um rio, que encheu devido às tempestades.

A Defesa Civil registrou em João Pessoa duas quedas de árvores na manhã dessa quarta-feira (14). Uma delas caiu sobre uma residência, no Bairro dos Estados. Ninguém ficou ferido, mas foi preciso uma operação conjunta com a Energisa para recuperar a fiação elétrica do local.

Campina em alerta

Desde a última sexta-feira (9) que a Defesa Civil de Campina Grande monitora áreas de risco e pontos de alagamento na cidade e os moradores dos locais vulneráveis estão em alerta. A aposentada Letícia Pereira falou que este é o momento que passa mais assustada em 30 anos que mora na comunidade Vila dos Teimosos, no bairro Bodocongó. Os vizinhos dela precisaram intervir para não ter a casa invadida pela água da chuva. “Tem uma casa que está abandonada por causa da chuva, os moradores não agüentaram viver aqui. O pessoal fez um buraco na parede para permitir a passagem da água, então a água vai para lá”, contou a aposentada.

Relacionadas