sábado, 18 de novembro de 2017
Cidades
Compartilhar:

Canal das Vertentes Litorâneas: Obra apresenta lentidão e está quase parada

Fernanda Figueirêdo / 18 de outubro de 2015
Foto: Arquivo/Correio
Buracos a céu aberto, grandes tubulações não instaladas, caminhões e máquinas parados e quase nenhum operário trabalhando. Este é o cenário da obra do Canal das Vertentes Litorâneas, conhecido como Acauã-Araçagi, executado pelo Governo do Estado desde 2012.

A previsão de conclusão do primeiro lote, próximo ao município de Mogeiro, era para o final deste ano, segundo foi anunciado pela Secretaria de Recursos Hídricos e Meio Ambiente, em janeiro passado. No entanto, o engenheiro de fiscalização da obra disse que, agora, a previsão de término é até junho de 2016.

Prazos da obra são renovados

No canteiro de obras do Canal Acauã-Araçagi, as únicas placas com informações do empreendimento que foram encontradas dão conta da licença de operação, que teve início em 26 de março de 2013 e venceu em 26 de março de 2014, e da licença de instalação, com data de emissão no dia 16 de março de 2012 e prazo de validade até 15 de março de 2016.

Sobre isto, o engenheiro de fiscalização, gestor do contrato da obra das vertentes litorâneas, Alexandre Machado, explicou que todos os prazos foram renovados, mas que as placas foram retiradas para serem pintadas.

80% do primeiro lote prontos

“Essa obra vai fazer a integração das bacias hidrográficas na área da barragem Acauã com os rios do Eixo Leste. Até agora, atingimos quase 80% da execução do primeiro lote. Sobre a redução do número de operários e o que a população considera como ‘lentidão’, estamos apenas cumprindo o cronograma”, informou o engenheiro Alexandre Machado.

Segundo ele, já foram instaladas sifões, arquedutos e tubulações em aço, mas estão faltando peças que ainda estão sendo confeccionadas, para evitar rompimentos. “Por isso, deixamos tubulações soltas, pois estamos aguardando as peças que faltam para fazer a montagem”, afirmou.

Transposição menor

Segundo o Governo do Estado, a obra do canal entre Acauã e Araçagi é estruturante para ampliação do acesso às águas da Transposição do Rio São Francisco. A obra funciona com a mesma dinâmica do projeto de transposição, em dimensões menores.

“Como é que eles dizem que o lote 1 está completo se quando a gente vai lá vê que ainda falta fazer canal, colocar cimento e tubulação? Essa conta não fecha. Eles pensam que enganam a gente que vê tudo de perto?”, disse o mototaxista Adriano Manoel da Silva, que passou um ano e 10 meses trabalhando na construção do canteiro de obras do primeiro lote e disse não ter esperança de ter água na torneira proveniente do Velho Chico.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas