domingo, 17 de janeiro de 2021

Campina Grande
Compartilhar:

Respeito à mulher no repertório de Jorge de Altinho

Giovannia Brito / 04 de junho de 2016
Foto: Divulgação
A 2ª noite do Maior São João do Mundo no Parque do Povo será marcada pelo forró mais tradicional de dois ícones da música nordestina. Além de Pinto do Acordeon e  de Jorge de Altinho, o cantor Felipe Lemos também vai animar a festa no palco principal. Jorge, que começou a sua carreira nos anos 70, mas só teve a oportunidade de gravar seu primeiro disco em 1980, fará um show bem variado e que terá uma homenagem especial as mulheres.

A música ‘Linda’, que exalta a beleza feminina, e outras do seu repertório, demonstrarão essa reverência. A decisão de fazer um show para exaltar as mulheres foi proposital para o atual momento.

Ele irá apresentar músicas do novo CD, Nativo, que tem homenagens a Luiz Gonzaga e Dominguinhos, e canções que foram sucessos da sua carreira, como Devagar que o Santo é de Barro, Anjo Querubim, Queria Bis, Tamanho de paixão, e outras.

"A gente tem escutado por aí músicas que denigrem a imagem da mulher, que as menosprezam, que acabam e faltam com respeito. Além disso, elas estão enfrentando um momento conturbado com essa violência. Dessa forma, decidimos mostrar nosso respeito às mulheres e todo o seu valor". Jorge de Altinho, cantor.

Já o paraibano Pinto do Acordeon, sempre que canta no São João de Campina Grande, consegue reavivar o sentimento das pessoas que vivenciam os festejos juninos do interior. “Já fui político, empresário, mas nada me dá mais prazer do que subir no palco e puxar minha sanfona”, afirmou.

O compositor de Nenem Mulher, Engenho Velho e tantas outras músicas de sucesso, lembrou que o início da sua carreira foi marcado por um encontro com Luiz Gonzaga. “Eu estava fazendo um show e ele me assistindo com uns amigos, aí perguntou quem era aquele que tava querendo tomar o lugar dele no forró. Eu fiquei todo fofo”, recordou.

Além dos shows no palco principal, também terá forró nas palhoças, no Abrigo Maringá e na Pirâmide.

“Sou feliz por ser lembrado como um cantor de raiz. Não teria felicidade dentro de mim se não fosse conhecido como o Pinto que canta a boa música”. Pinto do Acordeon, cantor e compositor.

Relacionadas