domingo, 13 de junho de 2021

Campina Grande
Compartilhar:

Leitos do Hospital Pedro I, em Campina Grande, são interditados após incêndio ocorrido na UTI

Redação / 08 de setembro de 2015
Os leitos do isolamento do Hospital Pedro I, em Campina Grande, foram interditados depois o incêndio ocorrido na noite dessa segunda-feira (07), na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O Corpo de Bombeiros foi acionado imediatamente e controlou a situação. Por causa do cheiro forte da fumaça, os bombeiros precisaram abrir um buraco numa parede da UTI para dissipar o mau-cheiro.

Duas pacientes tiveram que ser transferidas para outros hospitais, mas ninguém ficou ferido. O fogo teria começado após um curto-circuito que teria provocado um super aquecimento em um dos aparelhos respiradores da unidade. Uma mulher que havida dado à luz há alguns dias foi levada para a UTI do Instituto de Saúde Elpídio de Almeida - Isea. A segunda, que já tinha transferência programada para o Hospital de Trauma, foi transferida para a unidade hospitalar do Estado. Os demais pacientes foram avaliados pela equipe médica que estava de plantão e permaneceram internados no Hospital Municipal Pedro I.

Em nota, a Prefeitura de Campina Grande informou que, por determinação do prefeito Romero Rodrigues, que esteve no Hospital Pedro I minutos após o incidente, uma equipe do setor de serviço social da Secretaria de Saúde do município estará de plantão no hospital, a partir da manhã desta terça, 08, para acolher e dar informações aos familiares dos pacientes que estavam na UTI na hora da pane ocorrida na área de isolamento.

Após levantamento realizado pela direção do hospital, foram constatados que os danos materiais causados pelo incidente ficaram restritos à área do isolamento, onde ficavam dois leitos. A área da UTI, onde funcionam os outros dez leitos, e os equipamentos do setor não sofreram prejuízos. Por isso, apenas o isolamento precisou ser interditado para perícia do Corpo de Bombeiros, que irá definir a causa do incidente.

A Secretaria Municipal de Saúde vai aguardar o laudo do Corpo de Bombeiros, mas acredita que o incidente possa ter sido uma fatalidade, pois a UTI do Pedro I foi totalmente reformada entre os meses de fevereiro e março do ano passado. Na reforma, foram trocadas, inclusive, todas as instalações elétricas e hidráulicas do local.  O setor ainda passou por modificações para atender exigências da Vigilância Sanitária. Os equipamentos utilizados na UTI do hospital são novos, com menos de dois anos de uso.

"Por fim, a Secretaria Municipal de Saúde lamenta  profundamente ocorrido e, mais uma vez, tranquiliza familiares tanto dos pacientes e quanto dos funcionários do estabelecimento hospitalar, assegurando que continuará adotando todas as medidas preventivas recomendadas pelos órgãos de fiscalização para garantir a  segurança no Hospital Municipal Pedro I", diz a nota.

 

Relacionadas