quarta, 25 de novembro de 2020

Campina Grande
Compartilhar:

Falta de efetivo policial e acesso fácil a explosivos contribui para ação contra bancos

Da redação / 22 de janeiro de 2016
Foto: Divulgação
A rotina de explosões a banco no interior do estado, em especial, na região de Campina Grande, tem reflexo na facilidade de acesso aos explosivos e à falta de efetivo policial nas pequena cidades. Um reflexo do amadorismo de muitos grupos que tentam usar explosivos nos assaltos a banco é verificado com os efeitos destruidores nas agências, onde muitas vezes até o dinheiro alvo dos criminosos é destruído, além de todo o prédio. Outro sinal, é a grande quantidade de criminosos presos. Somente no ano passado, 53 pessoas foram presas pela polícia na região de Campina Grande por este tipo de crime.

As prisões foram resultado da atuação das unidades rendeu, juntamente com a Delegacia de Roubos e Furtos. Os presos estavam envolvidos diretamente com explosões de instalações bancárias na região. “Está sendo desenvolvida uma ação conjunta com o Exército e a Polícia Federal, para identificar a origem dos explosivos usados nas ações criminosas. O que vem ocorrendo é a obtenção clandestina dos explosivos”, ,disse o superintendente.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas