quarta, 25 de novembro de 2020

Campina Grande
Compartilhar:

Açude de Boqueirão entra no volume morto e agrava situação do abastecimento de água

Wênia Bandeira / 19 de julho de 2016
Foto: Chico Martins
O Açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão, começou a utilizar ontem três bombas flutuantes para captar as águas para abastecimento de Campina Grande e outras 18 cidades abastecidas pelo manancial. As bombas estavam sendo utilizadas em caráter de testes, mas agora passaram a funcionar a plena carga. Jacobino de Moura, Coordenador do Dnocs (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas), informou que o limite para volume morto já foi atingido, chegando a 33,8 milhões de metros cúbicos, 1,2 milhão a menos que a marca de 35 milhões. As bombas flutuantes estão sendo usadas porque não há mais como captar a água suficiente para o abastecimento.

Colocadas em boias, elas podem pegar do espelho d`água onde estão colocadas, com a profundidade de 13 metros. “Ser ia necessário ter pelo menos 35 metros de profundidade na área das comportas para termos uma tranquilidade com essa capitação”, explicou Jacobino Moura. Segundo ele, a cota de metragem está 18 pontos acima do leito do rio. A última vez que o açude sangrou foi em setembro de 2011.

Até janeiro. De acordo com o presidente da Cagepa (Companhia de Águas e Esgotos da Paraíba), Marcus Vinícius Neves, o volume de água deve se manter adequado para consumo até o dia 28 de janeiro de 2017. Neste momento, serão 20 milhões de metros cúbicos ainda no manancial. “Não é que a água vai acabar nesta data, é que este dia é um marco para esta captação. É quando será feita uma avaliação mais profunda do nível e da qualidade da água e ajuste no tratamento”. Marcus Vinicius, no entanto, informou que em outros rios já foram perfurados buracos para aumentar o nível e, mesmo assim, a qualidade não caiu.

Relacionadas