terça, 22 de agosto de 2017
Cidades
Compartilhar:

Assaltos estão ficando comuns em rodovias que cruzam a Paraíba

Beto Pessoa e Fernanda Figueirêdo / 13 de agosto de 2017
Foto: Assuero Lima
Motoristas que cruzam as rodovias federais e estaduais da Paraíba têm lidado com um problema cada vez mais comum: os assaltos e tentativas de assaltos nas BRs. Em números, é possível constatar o aumento de quase 36% nas ações desses ‘piratas do asfalto’, que saqueiam caminhões e veículos de passeio, quando comparados os primeiros semestres de 2016 e 2017. Comente no fim da matéria.

Segundo dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), ano passado foram 39 ocorrências, contra as 53 no mesmo período deste ano. O principal aumento foi no roubo a caminhões, 127,7% a mais quando se compara o primeiro semestre de 2016 e 2017, saltando de 11 para 25. O número já é quase o mesmo de todo ano passado, quando foram registrados 30 assaltos.

“Nessas estradas, quem não foi assaltado, pelo menos conhece alguém que já foi. Porque infelizmente é uma coisa comum. Às oito horas da noite, onde você chegar entre Alcantil e Pernambuco, tem caminhão parado, porque ninguém tem coragem de se arriscar. A estrada vira um deserto e ai daquele que decide se aventurar. É uma circulação de muita gente com dinheiro, com cargas caras, de tecidos e outros produtos que atraem a bandidagem. Então se não tem outra força que bata de frente, eles é que mandam”. Rudney Rodrigues, 27 anos, caminhoneiro natural de Campina Grande-PB.

 Dicas da PRF

Com a diminuição das rondas, devido o corte no orçamento da PRF, os motoristas devem ficar ainda mais atentos às possíveis ações dos criminosos, é o que destaca o inspetor do Núcleo de Comunicação da PRF, Eder Rommel. “Tem que estar atento não somente em determinados trechos ou datas, mas também em todo trajeto. Orientamos que nunca fique disperso, assim você antecipa os perigos”, disse.

As características do trânsito à frente podem indicar que algo atípico está acontecendo, reforça o inspetor da PRF. “Se você percebe vários carros parados, vá para o acostamento. Pode ser um acidente, mas também pode ser uma barricada montada para assalto. Orientamos que se pare no acostamento e ligue para o 191, comunicando o fato. O plantonista da PRF vai informar se foi um acidente ou se pode ser um assalto”.

Outra dica importante é nunca reagir aos assaltos ou barricadas. “Se você estiver em um dos veículos já presos na barricada, indicamos que nunca se tente transpor a barreira. Além do assaltante poder atirar contra o veículo, o motorista pode perder o controle do carro e provocar um acidente”, orientou Eder Rommel.

Em último caso, o condutor pode fazer o retorno e seguir o caminho contrário pelo acostamento, mas esta deve ser a última das alternativas. “O risco de uma colisão frontal é grande, então esta deve ser a última das opções. Caso ele precise fazer isso, fazer com cautela e com o pisca-alerta ligado”, reforçou o inspetor da PRF.

Relacionadas