segunda, 24 de junho de 2019
Água
Compartilhar:

Quase na lama: moradores sofrem as consequências do baixo nível do açude Acauã

Beto Pessoa / 14 de dezembro de 2017
Foto: Chico Martins
Moradores do Agreste paraibano têm sofrido com semanas de falta d’água, devido ao baixo volume da barragem de Acauã. O reservatório, que deveria abastecer a região, está com volume inferior a 4% da sua capacidade total, prejudicando o dia a dia dos moradores e retraindo a economia local.

No município de Juripiranga, que fica na região de Itabaiana, por exemplo, a população tem enfrentado 16 dias seguidos sem abastecimento, prejudicando a rotina dos moradores, explica o prefeito Paulo Dalia. “Está uma calamidade. Água é vida, né? Acauã está com o nível baixíssimo, isso afeta a cidade como um todo. As pessoas precisam de água para o dia a dia, mas também tem faltado na rede hospitalar, nos postos de saúde, em diversos equipamentos públicos”, explicou o prefeito.

O secretario executivo da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), Pedro Lima, disse que este é um problema que tem afetado a região do Agreste. “A questão hídrica está crítica. Isso tem dificultado o acesso da população à água, que fica dependendo de carro-pipa, mas também prejudica a economia local, a zona rural fica morta sem água”. Paulo Dalia, prefeito de Juripiranga, disse que os municípios da região de Itabaiana têm mantido contado com a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa).

Problema técnico

De acordo com o presidente da Aesa, João Fernandes, a água que deveria abastecer Itabaiana e pelo menos mais nove municípios vizinhos está represada em Salgado de São Félix, por um problema no sistema de vazão operado pela Companhia de Abastecimento de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa).  “Esse problema começou na terça-feira e nós já comunicamos à Cagepa e pedimos a regularização. Estava chegando, até essa quarta-feira (13), 215 litros por segundo em Salgado de São Félix. Mas, por problemas na vazante de Acauã não estava saindo nada para Itabaiana”, disse João Fernandes. Ele adiantou que o abastecimento em Itabaiana deve ser regularizado até esta sexta-feira.

Relacionadas