sexta, 15 de janeiro de 2021

Água
Compartilhar:

Águas do Rio São Francisco devem chegar ao açude de Boqueirão até o dia 25 de abril

Francisco Varela Neto / 30 de março de 2017
Foto: Reprodução WhatsApp
As águas do Rio São Francisco já estão a caminho do açude Epitácio Pessoa, o Boqueirão. A abertura da caixa de descarga de fundo do reservatório de Camalaú para o leito do Rio Paraíba ocorreu nesta quinta-feira (30), mostrando que a programação para a chegada do Velho Chico em Boqueirão deve ser cumprida. O prazo de 45 dias deve ser mantido e, segundo o presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa), João Fernandes, isso deve acontecer até o dia 25 de abril.

João Fernandes informou que havia feito a solicitação para abertura da descarga nesta quarta-feira (29) e que os técnicos informaram que a abertura foi feita. “Eu conversei com meus técnicos e na manhã de hoje (quinta) eu recebi a informação de que já abriram a caixa de descarga de Camalaú que leva a água ao açude Boqueirão”, afirmou.

De acordo com o presidente da Aesa, não é possível precisar o dia exato em que a água do Velho Chico chegará ao açude Boqueirão, que abastece Campina Grande e mais 18 cidades, mas o prazo dado inicialmente deve ser cumprido.

“A gente não pode precisar a data de chegada, nem quantos dias faltam para a água chegar, mas levando em conta os 45 dias que foi o prazo inicial que demos para a chegada das águas ao açude Boqueirão, se formos contar do dia 10 de março que foi quando a água chegou em Monteiro, nós ainda temos um prazo até o dia 25 do próximo mês para a entrega. Mas o que eu posso dizer é que as coisas estão dentro do esperado”.

Saída do açude do volume morto

Segundo João Fernandes, seria preciso um estudo para saber em quanto tempo o açude de Boqueirão sairá do volume morto, após a chegada da transposição. Mas de acordo com ele, fazendo uma suposição, em até 90 dias é possível que o açude já saia.

“Eu precisaria fazer um estudo uma pesquisa para dizer em quanto tempo depois da chegada das águas o açude sairia do volume morto, mas tendo em vista que é um processo gradativo e falando por cima eu acredito que em até 90 dias o Boqueirão sairia do volume morto”, analisou.

João Fernandes ainda alertou que após a chegada do velho Chico ao Boqueirão, a responsabilidade para os demais estudos e controle da água é da Cagepa. “Mas uma coisa a se dizer é que depois que a água chegar ao açude Boqueirão a responsabilidade é da Cagepa, a responsabilidade da Aesa é fazer somente a água chegar”, finalizou.


Relacionadas