domingo, 19 de novembro de 2017
Cidades
Compartilhar:

Açudes saem da lama no Sertão, mas população precisa continuar economizando

Giovannia Brito / 24 de março de 2016
Foto: Arquivo
 

As chuvas intensas do Sertão e Alto Sertão do Estado proporcionaram recarga nos açudes da região. O maior aporte foi registrado no São Gonçalo, localizado no município de Sousa. Nas últimas duas semanas ele recebeu 11 milhões de m3. Em fevereiro, o reservatório estava com apenas 1,2 milhão de m3 (2,7% de sua capacidade total, quase seco). Agora está com 27%. Em Cajazeiras, o Açude Grande, que fica dentro da cidade, sangrou, no entanto, sua água não serve para o consumo humano.

O aporte do São Gonçalo foi proporcionado pelas chuvas ocorridas na região de Nazarezinho, cidade que acumula a maior quantidade de água no mês de março, 474,4 mm. Lá fica a cabeceira do Rio Piranhas que deságua no São Gonçalo, Engenheiro Ávidos e Lagoa do Arroz, que também receberam recargas consideráveis. “O Engenheiro tomou um 1,5 milhão de m3 nos últimos cinco dias e, agora, está com 6,6% de sua capacidade total. Já o Lagoa teve uma recarga ainda maior. Temos que continuar economizando água. Vamos aguardar que o reservatório aumente mais o seu volume para começarmos a pensar em pelo menos reduzir o racionamento”, informou o gerente regional da Cagepa em Cajazeiras, Cleudismar Alexandre.

O diretor regional da Cagepa do Rio do Peixe, Francisco Veras, informou que o volume de São Gonçalo já é suficiente para que Sousa volte a ser abastecido pelo reservatório. A cidade está recebendo água do açude Mãe D´água. “As chuvas na região foram bastante intensas e se a Agência Executiva das Águas decidir por fazer com que Sousa volte a receber água do São Gonçalo, já é possível”.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas